Idanha-a-Nova quer Mistérios da Páscoa na Unesco

Idanha-a-Nova procura que “as melhores práticas dos Mistérios da Páscoa” sejam reconhecidas pela Unesco.

Sem comentários

O dossier de candidatura vai agora ser entregue e é o culminar de um trabalho que começou há quase uma década.

missa no sábado de Páscoa
missa no Sábado de Aleluia

O objetivo do municipio de Idanha-a-Nova é manter viva a diversidade de rituais da Páscoa, que têm lugar durante mais de dois meses.

A candidatura foi preparada pelo antropólogo Paulo Lima, com experiência em dois processos portugueses que se candidataram à Unesco (Fado e Cante Alentejano) e visa também a inscrição dos Mistérios da Páscoa em Idanha no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial.

igreja na Páscoa
igreja na Páscoa

Os Mistérios da Páscoa são um conjunto de iniciativas centenárias de cultura popular que se desenrolam por vários dias e em todo o concelho.
Desde a Ceia dos Doze, reproduzindo a Última Ceia, ao Lava-Pés, procissões, encomendação das almas, a via-sacra nas ruas e representações como da Maria Madalena.

dois mebros dos Doze
dois membros dos Doze

Em praticamente todas estas iniciativas, a preparação e participação é exclusiva dos habitantes das aldeias.

A missa com apitos
Um dos momentos mais populares, e também ruidoso, acontece na sede do concelho, no Sábado de Aleluia.
Na celebração da missa, com aparecimento da Aleluia, cortejo pelas ruas e apanha das amêndoas à porta da casa do pároco.

Perto das 21h começa a missa.
Entra banda na igreja, a tocar, no meio de um ruído estridente de apitos e chocalhos.
O pároco, no altar, aguarda alguns minutos e depois segue para uma ala lateral e lança o incenso sobre uma cruz que se ilumina.
Entretanto, a banda sai e percorre a vila até a missa acabar.

No final da eucaristia, os populares juntam-se em frente da casa do padre, defronte à igreja. O adro fica cheio de gente e não cessa o ruído. Na dianteira da multidão, crianças e jovens ficam às cavalitas para mais facilmente apanharem as amêndoas.

musicos entram na casa do padre
músicos entram na casa do padre

Entretanto, a banda regressa, o padre aguarda à porta e cumprimenta um a um os músicos que vão entrando.
O ruído torna-se mais estridente com os populares a sinalizarem que aguardam o ponto alto.

Minutos depois, o pároco surge à porta com uma caixa cheia de sacos de amêndoas e atira os sacos para o meio da multidão. 
Mais tarde, é ajudado nesta tarefa por outros, gente com mais força de arremesso para os sacos chegarem mais longe…

apanha das amêndoasAlguns populares conseguem apanhar os sacos intactos mas, em muitos casos, com o impacto, estes abrem-se e as amêndoas espalham-se pelo chão.

para o largo do
rumo ao largo dos “comes e bebes”

Pouco depois das 22h, a multidão desce o adro e vai para outro largo. É a vez das barracas de comes e bebes.

chocalhos e canecasAtualmente, os supermercados fazem marketing, oferecendo os apitos. Mas alguns populares acompanham o apito ou o chocalho com uma caneca.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s