A maldição do Castelo do Rei Vamba

Sem comentários

Este slideshow necessita de JavaScript.

O castelo é tão belo e bem localizado que é uma pena estar amaldiçoado.
Construíram ao lado uma capela mas ninguém esquece a maldição da mulher do rei Vamba. Tudo por causa de amores proibidos.

O rei Vamba era visigodo e construiu o seu castelo próximo das Portas de Ródão.
Do outro lado do rio Tejo vivia um rei mouro que se apaixonou pela mulher do rei cristão. Construiu um túnel por debaixo do Tejo para visitar a sua amada mas enganou-se nos cálculos e a saída foi dar a outro lugar, acima do rio, hoje designado Buraca da Moura.

Portas de Ródão
Portas de Ródão

A partir daqui a história ganha versões diferentes.
Uns dizem que a rainha fugiu pelo túnel com o rei mouro e que o rei Vamba, disfarçado de mendigo, conseguiu descobri-la e acabou por trazê-la de volta.
Outra versão diz que o rei cristão descobriu a saída do túnel e apercebeu-se de que a sua mulher correspondia ao amor do rei mouro.

Portas de Ródão
Portas de Ródão

No final da história, o amor proibido foi castigado com a rainha a ser lançada por uma das escarpas das Portas de Ródão.
Mas antes de ser projetada para a morte a rainha ditou a maldição:

Adeus Ródão, adeus Ródão

Cercada de muita murta

E terra de muita puta,

Não terás mulheres honradas,

nem cavalos regalados,

nem padres coroados.



Castelo do Rei Vamba
Castelo do Rei Vamba

Diz-se que por onde o corpo rolou, nunca mais cresceu mato.
Tudo factos “verídicos”… Como também a lenda da escolha de Vamba para rei visigodo. 
Foi em Idanha-a-Velha.
Após a morte do seu antecessor, Vamba foi designado e ele, procurando legitimar a escolha, exortou Deus a confirmar a sucessão e o sinal era a revitalização da vara que tinha na mão. Plantou-a no meio de um olival e ainda lá está… A vara reverdeceu e ele reinou entre 672 e 680.

Nas Portas de Ródão, o castelo também subsiste, embora com vários nomes: Castelo do Rei Vamba, Castelo de Ródão e Castelo da Vila Ruivas.

Entrada para o castelo
Porta do castelo

Na verdade não é um castelo mas sim uma torre de vigia que desempenhou um papel importante devido à sua localização.
D. Sancho I doou a torre aos Templários no séc. XII e nesta fase funcionava para vigilância dos mouros.
Séculos depois, nas invasões francesas, serviu como posto de artilharia.

A torre foi recuperada e tem dois pisos e um formato retangular.
A entrada faz-se pelo piso térreo, por um acesso improvisado que permite verificar a largura da parede feita de pedras e barro.
Uma escada metálica permite a passagem para a parte superior.

Porta com cruz dos Templários
Tem mais janelas em formato de vigia e, lamentavelmente, as paredes estão todas riscadas com inscrições e nomes de visitantes.
Antes a porta era no nível superior e no lintel está gravada a cruz dos Templários.
Esta porta tem uma vista magnífica para o Tejo.

Voo de um grifo
Voo de um grifo

O Tejo serpenteia a serra, presencia-se o voo de alguns grifos que aqui têm uma colónia,  observam-se bem as escarpas das Portas de Ródão e, um pouco mais longe, a ponte rodoviária, muito próxima de Vila Velha de Ródão.

Vista do Castelo com o Tejo
Vista do Tejo a partir do Castelo

Vê-se também a linha do comboio, sempre ao lado do rio, nem que para isso tenha de perfurar os penhascos e a serra.
Ao lado do castelo está um miradouro de aves com uma vista que revela a riqueza paisagística do lugar.

Castelo no alto da Serra das Talhadas
Castelo no alto da Serra das Talhadas

O Castelo fica no alto da Serra das Talhadas, defronte ao Tejo e de uma das escarpas que comprime o rio nas Portas de Ródão. 
O Castelo vê-se a longa distância de várias partes da região. Acede-se facilmente de carro.

O local está arranjado e tem um parque para descanso e piqueniques.

Capela da Senhora do Castelo
Capela da Senhora do Castelo

Quando se chega, depara-se de imediato com a capela da Senhora do Castelo, toda branca e com vista para o vale onde passa o Tejo. É um lugar calmo, rodeado de oliveiras e azinheiras.
A capela terá sido mandada construir por um barqueiro que se salvou da morte numa passagem atribulada pelas Portas de Ródão, no séc. XVII. Num passado recente, roubaram vários objetos da igreja e a Senhora do Castelo, do séc. XVI, está em Vila Ruivas.

A maldição do castelo do Rei Vamba   faz parte do podcast da Antena1 Vou Ali e Já Venho e pode ouvir aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s