Vamos casar em Hanói

4 comentários

Hanói tem mais influência chinesa do que Saigão.
É mais fria, distante, mas tem também os seus encantos e, em comum, o divertido e enervante problema de como se atravessar as passadeiras de peões.

Este slideshow necessita de JavaScript.


O conflito e as guerras parecem esquecidos e a zona nobre da cidade é ocupada por um  grande lago, Hoan Kiem, tranquilo e cenário para inúmeras fotografias românticas.

foto casamento
Foto de noiva

Todos os dias havia, talvez, uma dezena de noivos que faziam do lago a imagem de fundo para a celebração do noivado.
Eram cenas interessantes. Alguns ainda não tinham casado. Era apenas para o álbum de casamento, o que obrigava a uma grande produção. Maquilhagem, troca de roupa, iluminação, material fotográfico.

produção de foto de casamento
Produção para foto de casamento

Tudo isto feito na rua, nos passeios ao lado do Hoan Kiem.
Os locais nem ligavam muito devido à frequência destas cenas. Os turistas pareciam os mais surpreendidos e sorridentes e até desejavam felicidades aos noivos.

Tai chi
Tai chi

Além dos noivos, a zona envolvente do lago era também um ponto de passagem para muitos locais. Alguns faziam exercicios físicos (Tai Chi), outros caminhavam e, poucos, ficavam a contemplar a paisagem ou a ver passar o tempo.

Công ty CP Thủy
Công ty CP Thủy

Num dos extremos havia um bar/restaurante, o Công ty CP Thủy , com decoração antiga no interior e uma esplanada junto ao lago.
Era muito frequentada por turistas e casais locais que por ali passavam para tomar um café ou lanchar.
A vista era bonita, um único senão: a grande quantidade de mosquitos.

ponte no lago
Ponte no lago

Esta zona do lago tem uma ponte vermelha, que faz a ligação a uma pequena ilha, a Ilha de Jade, onde está o templo Ngoc Son  , um lugar de culto.

Ngoc Son
Ngoc Son

A ponte é um dos cenários favoritos para as fotografias. Ao anoitecer esta área ganhava uma bela aura oriental.

 Tháp Rùa
Tháp Rùa

Em particular o pagode Tháp Rùa (Torre da Tartaruga), que se espelha na água, nos seus doces tons amarelos e que alimentam o mito que lhe deu origem.

Nesta zona, do outro lado da praça, destacava-se um edifício de traça colonial, amarelo e com uma torre grande.

Teatro Aquatático de Marionetes
Teatro Aquático de Marionetes

É o Teatro Aquático de Marionetes, uma arte vietnamita que todos os dias é dada a conhecer aos visitantes, com a particularidade de que quem manipula as marionetes está dentro de água.

Muito próximo do teatro, um outro edifício que fazia uma esquina arredondada para a praça. Num dos pisos intermédios havia um restaurante e, no topo, um bar com esplanada.

City View Café
City View Café

O City View Café era um dos lugares preferidos pelos locais e turistas.
A visão do lago é ampla e lá do alto temos um espetáculo incessante: ver como se consegue atravessar a praça no meio da vaga permanente de motas, bicicletas e carros.


Uma travessia que exige muito sangue frio.

Quem atravessa a praça vai dar a outro edifício, onde também há um restaurante com esplanada num dos pisos mais altos e, depois, à Cidade Antiga ou 36 ruas.

Cidade Antiga
Cidade Antiga

Lugar de passagens estreitas, cheias de gente, bicicletas, carros… que ocupavam quase todo o espaço disponível porque os passeios estavam pejados com objetos dos comerciantes.
É uma zona comercial há vários séculos, e também de artesãos, em que cada rua tinha uma especialidade.

Cidade Antiga
Cidade Antiga

Tem todas as características de uma zona comercial chinesa, com muita gente a andar de um lado para o outro, multiplicidade de cheiros e cores. E a rua e os passeios são também um espaço de comércio, onde se vendem ovos, fritos, vegetais, fruta….

Cidade Antiga
Cidade Antiga

As ruas principais, à noite tinham também grande afluência de visitantes. Além das tendas com comida, havia vendedores de artesanato e artistas de rua.

Bach Ma
Bach Ma

No meio destas ruas está o templo Bach Ma, um dos mais antigos em Hanói e que tem como tema central o mito do cavalo branco que ajudou o imperador a definir as muralhas da cidade.
O templo é pequeno e não é fácil de encontrar.

Muito maior é o mercado de Dong Xuan , um edifício de três pisos que é fascinante visitar pelo frenesim.

Dong Xuan
Dong Xuan

Entravam e saiam dezenas de sacos enormes com vários produtos – sobretudo roupa – e as camionetas no exterior quase que chocavam e atropelavam os desafortunados que por ali passavam ou tinham pontos de venda na rua.

ponte Long Bien
Ponte Long Bien

Não muito longe do mercado fica a ponte Long Bien que foi o único ponto de passagem sobre o rio vermelho durante a guerra com os EUA. Na altura da minha visita era um lugar sem grande interesse e de difícil acesso para peões.

Um pouco longe desta zona do lago, mas que valeu a pena visitar, fica o Templo da Literatura.
Fomos de táxi (não são caros) e do exterior tivemos de imediato a noção de que era grande. Mas os muros escondiam um património muito cuidado, bem preservado e dedicado aos estudos académicos, tendo Confúcio como a figura central..
O templo tem cinco pátios e a área mais deslumbrante é a dedicada a Confúcio, com uma impressionante decoração vermelha e dourada.

Bairro Francês
Bairro Francês

Também a alguma distância do lago está o Bairro Francês, com ruas com muitos prédios de arquitetura colonial francesa, misturados com edifícios de escritórios mais modernos.

Ruas largas e compridas, onde ao fim de algum tempo de caminhada se notou o cansaço. O calor não ajudava. Um café de estilo ocidental, com ar condicionado, ajudou a descansar e a relaxar.

hotéis de luxo
Hotéis de luxo

Um dos pontos de destaque do bairro fica na direcção do extremo sul do lago. Aqui também há alguns edifícios modernos com lojas de marcas caras e ocidentais, provavelmente devido à proximidade de hotéis de luxo, como por exemplo o Sofitel, que é majestoso,  lindo, com fortes traços da arquitectura colonial. Era também cenário para fotografias de noivado.

Nesta zona o must see, além do Sofitel, é a Ópera. A construção francesa, do início do século XX, foi renovada em 1990 e é espetacular. Vale a pena uma visita, nem que seja apenas aos espaços interiores que circundam a grande sala com 900 lugares. A Ópera é hoje um dos orgulhos da cidade de Hanói e é a sede da Orquestra Sinfónica.

vendedora ambulante
Vendedora ambulante

InfÚteis:
A cidade percorre-se bem a pé, apesar do calor. Convém andar com água e proteção solar. Para locais mais distantes, o táxi é uma boa opção porque não é caro.
O único problema que tive foi no aeroporto, em que um dos balcões oficiais de atendimento a turistas chamou um táxi clandestino e que transportou mais um vietnamita. A viagem foi durante a noite, quase 50 km, por estradas muito escuras e não foi um bom cartão de visita. Entretanto, a informação sobre o transporte de táxis parece hoje menos confusa, pelo menos por parte das autoridades oficiais.

Fiquei no acolhedor Meracuse Hotel, muito próximo do lago e numa rua sossegada durante a noite, e de dia com muitos serviços e comércio focado no calçado. Há uma enorme diferença entre o dia e a noite. A relação preço/qualidade do hotel foi óptima e os empregados muito prestáveis e simpáticos.
A restauração é muito variada e a cozinha vietnamita é famosa pela aculturação da culinária francesa. Há restaurantes para todas as bolsas, como também cafés para lanches e uma pausa nas caminhadas.

As minhas viagens no Vietname:
site_saig_cabecalhoComo atravessar a rua em Saigão?
Para atravessar a passadeira é preciso alguma coragem inicial, depois passa a diversão.
Primeira regra: vá atrás dos locais. Segunda regra: não hesite, não recue. Sempre em frente, eles desviam-se, como uma corrente de formigas que se vai desviando de objetos móveis.

siteG_halongbay_barco_cao
Halong Bay e a gruta das surpresas
É um imenso mar verde com penhascos de calcário, disformes, rochosos, com muitas grutas e a particularidade de fazer fronteira com a China.
Em alguns momentos, junta-se uma névoa que acrescenta encanto e mistério à baía.

grupo de mulheres nos barcos

Fomos ao Mekong comprar caramelos
O Delta do Mekong é uma das áreas mais fascinantes do Sudoeste Asiático.
O rio é o centro de toda a atividade. Por enquanto, traz vitalidade aos arrozais e alimento às populações.
Por outro lado, é no rio que decorre o quotidiano de muitas comunidades.

Galeria de fotos

4 comments on “Vamos casar em Hanói”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s