Porvenir na Terra do Fogo chilena e o genocídio dos Selknam

2 comentários

Porvenir fica na Terra do Fogo chilena, numa ilha no extremo sul do continente americano. Para lá da “ruta” do Fim do Mundo porque para aqui chegar tem de se atravessar o estreito de Magalhães.

Vista da cidade
Vista da cidade

Porvenir começou a ter algum turismo mas não se transfigurou o que torna a localidade genuinamente cortês. Não engana. As casas são coloridas e quase todas de um ou dois pisos.
Foi terra de riqueza (e imigração) e muitas casas ainda espelham esta época. Agora a comuna tem pouco mais de 5 mil habitantes. Por outro lado, ainda é muito escassa a influência do turismo. Verifica-se, aliás, pelo site do município como estão ainda a dar os primeiros passos.

Municipio de Porvenir
Municipio de Porvenir

Os locais não interferem com os turistas, não há quiosques, restaurantes, lojas de souvenires, câmbios… A vida continua igual.
O museu Fernando Cordero Rusque e a sede do município são edifícios comuns. A aposta das autoridades locais é no turismo cultural.
Do ponto de vista histórico, além da passagem de Fernando Magalhães, há a destacar a forte presença de croatas (os primeiros chegaram há mais de um século), a exploração de ouro nos finais do séc. XIX e, o ponto mais dramático: a extinção dos Selknam, a morte de um povo com quatro mil pessoas e extinto na segunda metade do século XIX.

Municipio de Porvenir
Museu – reconstituição de uma mercearia no final do séc. XIX

Estes dados históricos podem ser observados no museu Fernando Cordero Rusque onde igualmente se percebe a vida dura e o que é essencial para sobreviver num lugar tão inóspito. A relação do homem com a natureza, a convivência com outros seres vivos e como todo o ecossistema é delicado.

Memorial dos Selknam
Memorial dos Selknam

Se juntarmos a ganância e a violência temos uma outra história bem dramática: a extinção dos Selknam que há cerca de 11 mil anos chegaram à Terra do Fogo. Eram caçadores nómadas e alimentavam-se quase exclusivamente dos guanacos que também serviam para fazer as peles com que se vestiam. Ficaram na Terra do Fogo e conviviam com outros povos. Alguns utilizavam como sistema de comunicação bolas de fogo que foram vistas pelos marinheiros no inicio da colonização espanhola e por isso deram o nome de “Terra de Fogo” a esta ilha.

Memorial dos Selknam
Memorial dos Selknam

Os Selknam eram um povo robusto. Tinham quase dois metros de altura, pés grandes (o nome “Patagónia” deriva dos  povos ameríndios terem pés grandes e uma estatura muito superior à dos espanhóis). A ganância, um líder corrupto, uma comunidade de invasores sanguinários e o poder que se deixa corromper tem sempre o mesmo desenlace: vence a lei da força. Os invasores pretendiam tomar conta das terras para a exploração agrícola. Mortes e doenças dizimaram em algumas décadas este povo. Membros da igreja conseguiram retirar algumas pessoas para a Europa mas também morreram devido a doença.

Porvenir
Porvenir

Hoje a cidade e a região vive da memória deste povo. No Circuito histórico urbano de Povenir” é evocada a presença histórica dos Selknam em vários locais.  No museu há fotografias, utensílios de caça e de rituais de iniciação. Noutra parte da cidade há também um memorial, com estátuas e informação sobre os Selknam.

Porvenir é o ponto de entrada na Terra do Fogo e um dos lugares mais visitados é o Parque Pinguin Rei.
Quase toda a ilha é um lugar inóspito, com longas superfícies de estepe, frio e vento.

A estepe na Terra do Fogo
A estepe na Terra do Fogo

De vez em quando vê-se uma a duas casas, dos proprietários das terras que exploram carneiros. Há pequenos povoados, muito dispersos e distantes uns dos outros.
O mais interessante é o património natural. A estepe, os rios, o mar e os golfinhos…

Estátua aos trabalhadores da extração de petróleo em Cerro Sombrero
Estátua aos trabalhadores da extração de petróleo em Cerro Sombrero

A Terra do Fogo é também lugar de extração de petróleo. Cerro Sombrero é uma localidade que fica no meio do nada e a sua existência deve-se à industria petrolífera. Há muitos trabalhadores que residem aqui e a Empresa Nacional del Petróleo criou várias estruturas de apoio social, cultural e de saúde.
A extração de petróleo no Chile começou na Terra do Fogo em 1945 e têm sido abertos novos poços.

As fazendas vivem quase em exclusivo dos carneiros. São afamados porque a alimentação facultada pela estepe não permite aos animais terem muita gordura. Nas estradas ´vulgar ver camiões carregados com cordeiros.

Estância de San Gregório
Estância de San Gregório

Antes a indústria da lã eram também uma importante fonte de receitas mas a concorrência levou muitas empresas há falência. No regresso a Punta Arenas fomos ver as instalações abandonadas da Estância San Gregório. Foi interessante ver os armazéns e o antigo processo de tosquia, apesar do intenso cheiro que ainda mantinha a lã de ovelha que estava ensacada.

Como chegar:
Fizemos a travessia para a Terra do Fogo em Punta Arenas, no porto Três Puentes e o ferry era enorme, transportou imensos carros e camiões.

Golfinho no estreito de Magalhães
Golfinho no estreito de Magalhães

Muita gente arriscou apanhar frio e viajar no exterior, com a esperança de ver golfinhos. Muito frio para se alcançar o objetivo já quase no fim da travessia do estreito de Magalhães, próximo de Porvenir, quando se avistaram alguns golfinhos.

Há turistas que viajam de carro (a maior parte do caminho é em estradas de terra batida) e vão mais para sul, seguem em direção à fronteira com a Argentina. O regresso ao continente americano pode ser feito de carro por outro caminho, por Punta Delgada mas é habitual haver uma fila de enorme de viaturas à espera de vez para atravessarem num ferrie. Na altura em que fizemos a travessia havia dezenas de camiões no lado continental.

Restaurante Nacho's
Restaurante Nacho’s

Comer: uma excelente experiência no Nacho’s em Porvenir. Pequeno, simpático e comida local.

2 comments on “Porvenir na Terra do Fogo chilena e o genocídio dos Selknam”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s