O jazigo do amor na Varziela

Sem comentários

Varziela tem um jazigo que é também capela onde existe a lenda do casamento entre D. Inês de Castro e D. Pedro e muita gente continua a querer casar no mesmo lugar.

Varziela fica no concelho de Cantanhede e tem a capela da Nossa Senhora da Misericórdia classificada como Monumento Nacional.

É uma capela pequena, situada numa zona rural. Antes a quinta da Várzea, propriedade de D. Jorge de Meneses, senhor de Cantanhede. Ele preparou a capela para ser a sua sepultura, o que ocorreu em 1530.

Retábulo feito por João de Ruão
Retábulo feito por João de Ruão

A obra prima do templo é o retábulo, feito em pedra de Ançã pelo escultor normando João de Ruão.  O destaque é a figura da Nossa Senha da Misericórdia.
Todo o conjunto é elogiado como de grande perfeição. Teresa Oliveira, guia da visita, diz que a arte do retábulo foi a razão determinante para a classificação como Monumento Nacional. Por este motivo o espaço deixou de funcionar como o principal templo religioso da aldeia e foi construída uma igreja.

Há muita gente a querer casar na capela da Varziela apesar de estar repleta de motivos associados à morte e ressurreição, como são exemplo caveiras e aves Fénix.

A capela tem muitos motivos associados à morte e ressurreição
A capela tem muitos motivos associados à morte e ressurreição

As figuras representadas nos dois nichos, S. Roque e S. Sebastião, também estão associados à dor e ao sofrimento. O mesmo significado é associado às quatro santas representadas na parte debaixo do retábulo. Tudo é muito realista e natural já que o estilo do conjunto decorativo é marcadamente renascentista.
A capela tem ainda a particularidade de no interior ter apenas o túmulo do senhor de Cantanhede.

Túmulo do aio junto à porta principal
Túmulo do aio junto à porta principal

No exterior, junto à porta principal, está o túmulo do aio. D. Jorge acreditava na sua ressurreição e o aio esperava-o à porta e os dois seguiriam o seu caminho.

Um dos motivos porque a igreja é muito procurada e até para casamentos tem a ver com a lenda de D. Inês de Castro e D. Pedro também teriam casado aqui.

Interior da capela com Paula Oliveira
Interior da capela com Teresa Oliveira

Não é verdade, a capela é muito posterior. Mas, a história tem algum fundamento porque Pedro e Inês viveram na quinta da Várzea alguns dias do seu romance semi secreto. Talvez tenham feito aqui os votos de amor, provavelmente numa capela anterior à da Nossa Senhora da Misericórdia.

Entrada e campanário da capela
Entrada e campanário da capela

A capela foi restaurada em 1840 e está em bom estado de conservação. Nas proximidades está a casa que antes guardava os cereais da quinta e hoje funciona o posto de Turismo com a Teresa Oliveira que tem a chave da capela e agradavelmente lhe faz uma visita guiada.

Maria Alice
Maria Alice

Um pouco antes do almoço costuma passar pelo Turismo a Maria Alice que vem da horta, do outro lado da estrada. Vem tomar um café. Caso na sua visita encontre a Maria Alice vale a pena meter conversa com ela. Facilmente a identifica porque ela usa roupa de trabalho típica da região da Gândara. As terras da Gândara serão motivo para outro programa.

O jazigo do amor na Varziela faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, O jazigo do amor na Varziela, pode ouvir aqui.
O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:
Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s