A Graciosa Reserva da Biosfera

Sem comentários

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Graciosa é a ilha mais baixa e a segunda mais pequena do arquipélago dos Açores. Tem cerca de 60km2 de área. De carro dá-se a volta à ilha em uma hora.
Tem uma vegetação menos densa que as outras ilhas e mais baixa.
Já foi considerada “o celeiro dos Açores”.

Apesar da interferência do homem no meio ambiente a Graciosa preserva ecossistemas em grande harmonia e com um património cultural e natural de grande valor.

Campos agrícolas e pasto
Campos agrícolas e pasto

É um bom exemplo do desenvolvimento sustentável do ponto de vista ambiental. Por isso, não foi de admirar a aprovação por unanimidade da candidatura a Reserva da Biosfera pela UNESCO em 2007 a par da ilha do Corvo.

Costa com pedras brancas
Costa com pedras brancas

A ilha tem vários locais que ilustram este equilíbrio mas há dois que são inegavelmente os mais relevantes: a Caldeira com a Furna de Enxofre e os ilhéus.

Furna do Enxofre
Furna do Enxofre

A Caldeira é uma área vulcânica, húmida, com vegetação densa e no fundo tem a Furna de Enxofre.
É a maior gruta vulcânica da Europa, “um monumento notável” com uma enorme cobertura em abobada, nas palavras de Pedro Raposo, gestor da Reserva da Biosfera da Graciosa. É visitável.

Ilhéu de Baixo
Ilhéu de Baixo, são dois ilhéus de origem basáltica e posteriores à ilha Graciosa

Os dois ilhéus da Graciosa, o da Praia e o de Baixo, também valorizaram a candidatura a Reserva da Biosfera. “São dois ilhéus fabulosos com imensa biodiversidade”. Têm sete espécies de aves protegidas.
São os ilhéus mais importantes do Açores do ponto de vista ambiental.
site_biosfera_7636Nos últimos 20 anos os ilhéus estão a ser recuperados e preservados para duas funções essenciais para a avifauna: a nidificação de aves marinhas e ponto de passagem de aves migratórias.

Ilhéu da Praia
Ilhéu da Praia

O acesso é restrito e em algumas épocas do ano o Parque Natural proporciona visitas ao ilhéu da Praia. “É um mundo à parte. Fabuloso.”
Em 2015 fizeram a contagem de quase 600 casais. Um ilhéu forrado a ovos e ninhos.

Painho-de-Monteiro ©Açores
Painho-de-Monteiro ©SIARAM

Uma das aves que tem uma grande presença para nidificação é o painho-de-monteiro, uma ave que só nidifica na Graciosa. Em conjunto com o priolo de S. Miguel, são espécies endémicas dos Açores.
Por só haver no arquipélago “há gente de todo o mundo” que vem à Graciosa ver o painho-de-monteiro.
Furna do AbelAlém dos ilhéus e da Caldeira, a Graciosa tem outros geossítios interessantes.
Um dos lugares que mais gostei foi de Porto Afonso.

Porto Afonso
Porto Afonso

É uma baía que fica no extremo ocidental da ilha.
Um lugar deserto com Falésias muito altas e que a erosão fez mostrar os seus segredos. Concavidades que põem a descoberto vários tipos de rochas com cores e texturas diferentes. No alto da Falésia alguns buracos servem de ninho.

Arrumações de pesca e de barcos nos buracos na falésia
Arrumações de pesca e de barcos nos buracos na falésia

Junto ao mar as concavidades maiores são aproveitadas pelos pescadores para guardarem os barcos.
O Porto Afonso é excepcionalmente bonito ao por do sol.
Ver a Rede Portuguesa de Reservas da Biosfera

Pedro Raposo
Pedro Raposo gestor da Reserva da Biosfera da Graciosa

A Graciosa Reserva da Biosferafaz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, A Graciosa Reserva da Biosfera, pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s