Cerdeira e a a arte de renascer uma aldeia

Sem comentários

Cerdeira tem uma história recente que já foi argumento para um filme e que agora pode ter um final feliz: a arte de ressuscitar uma aldeia.

A vegetação densa cobre algumas casas
A vegetação densa cobre algumas casas

A história resume-se às zangas triviais entre vizinhos e que neste caso levou a um homicídio. Um homem morreu o outro foi preso e a aldeia ficou uma década sem habitantes.
O segundo capítulo começou há 30 anos com uma jovem escultora alemã que estudava em Coimbra. Apaixonou-se por Cerdeira e decidiu criar na aldeia um atelier.

As artes são o "xisto" da aldeia
As artes são o “xisto” da aldeia

Foi o ponto de viragem. Sempre ancorada nas artes, Cerdeira ressuscitou e é hoje um dos projectos mais interessantes das 27 aldeias de xisto.

Elementos à Solta é o evento anual que se realiza em Cerdeira
Elementos à Solta é o evento anual que se realiza em Cerdeira

Uma das iniciativas que se realiza em Cerdeira e que tem maior projecção é o encontro anual Elementos à Solta. Já se realiza há mais de uma década. A iniciativa faz parte de um projecto mais vasto, o Cerdeira Village, com residências artísticas, ateliers, escola de artes em particular de cerâmica e madeira.

Casa das Artes
Casa das Artes

Com os novos habitantes Cerdeira passou a ter residentes permanentes e a maioria das 40 casas de xisto foram recuperadas e estão dedicadas ao projecto de experiências criativas.

A Cerdeira é um anfiteatro natural
A Cerdeira é um anfiteatro natural

As construções estão todas alinhadas, quase a pique, numa encosta.
No fundo do vale passa uma ribeira e há várias linhas de água na encosta o que ajuda à vegetação exuberante. A aldeia está envolvida por vegetação luxuriante
Algumas plantas decoram as paredes de xisto escuro das casas. Há também quintais com plantações de agricultura biológica, plantas aromáticas e medicinais.

Há várias esculturas ao longo da aldeia. No chão, nas portas, vasos, paredes...
Há várias esculturas ao longo da aldeia. No chão, nas portas, vasos, paredes…

Não se admire se também encontrar estátuas e instalações na rua. Alguns trabalhos artísticos estão ainda em exposição numa galeria ou na Casa das Artes e Ofícios.
Um único caminho percorre a aldeia.

A escadaria que estrutura a aldeia e contorna as casas
A escadaria que estrutura a aldeia e contorna as casas

É uma escadaria em ardósia que contorna as casas. No alto leva-nos para uma vista geral do casario. No fim da descida temos uma esplanada que funciona como miradouro para o vale.

Capela de N. Senhora de Fátima
Capela de N. Senhora de Fátima

Talvez a melhor vista de conjunto da aldeia e a que mais impressiona é quando se chega. No alto de outra colina ao lado da capela de N. Senhora de Fátima.

A aldeia renova-se nas últimas décadas após o abandono
A aldeia renova-se nas últimas décadas após o abandono

Para quem tem medo de andar de carro em estradas sinuosas tem um bom teste porque o acesso é muito característico dos caminhos serranos. A estrada está alcatroada, bem sinalizada mas em dias de nevoeiro subir a rampa com curvas apertadas é um bom exercício. A alternativa é chegar por um dos vários percursos pedestres.

Peça em exposição no MUDE de Lisboa
Peça em exposição no MUDE de Lisboa

Cerdeira e a a arte de renascer uma aldeia faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, Cerdeira e a a arte de renascer uma aldeia, pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s