As Capuchinhas da serra de Montemuro

Na serra de Montemuro uma das peças de vestuário tradicional é a capucha. Uma capa que tem um capuz, é solta e feita em burel. É ainda usada pelos montemuranos, na parte Norte do concelho de Castro Daire.

Escultura em madeira de um homem com a capucha - Museu de Castro Daire
Escultura em madeira de um homem com a capucha – Museu de Castro Daire

Cristina Gomes, do turismo de Castro Daire refere ainda que a capucha não é apenas usada no inverno. É também no verão. A capa protege do frio e do calor. “Não se torna muito quente porque na serra, mesmo no verão, há sempre uma brisa”.

Artigos de pastorícia e a capucha
Artigos de pastorícia e a capucha

Devido à pastorícia e à prática da transumância durante alguns século o Burel, que é feito 100 % de lã, é um tecido tradicional em Castro Daire. Por outro lado, eram as pessoas que faziam o seu próprio vestuário.

Tear antigo no Museu de Castro Daire
Tear antigo no Museu de Castro Daire

No concelho há três cooperativas, uma até tem o nome associado à capucha, e preservam esta tradição. São as Lançadeiras de Picão, a Cooperativa dos Artesãos de Montemuro e as Capuchinhas.
Ester Duarte é uma das quatro “capuchinhas” que trabalham a tempo inteiro na antiga escola primária de Campo Benfeito.

Peças em burel das Capuchinhas ©Capuchinhas
Peças em burel das Capuchinhas ©Capuchinhas

Produzem peças únicas em burel com o contributo da estilista Paula Caria mas seguindo métodos tradicionais e pequenos teares antigos. São elas que fazem a tecelagem e inspiram-se em peças antigas ou na natureza.

Peças em burel das Capuchinhas ©Capuchinhas
Peças em burel das Capuchinhas ©Capuchinhas

A maioria das peças são em cor natural da lã de ovelha e com arte aplicada ou com bordados coloridos de desenhos florais. Os bordados são feitos com lã cujo tingimento é natural.

Peças em burel das Capuchinhas ©Capuchinhas
Peças em burel das Capuchinhas ©Capuchinhas

“Apanhamos folhas de nogueira, líquenes, ortiga, feitos… Os produtos naturais são colocados numa panela com água quente e pesam o dobro da meada de lã que também é colocada no recipiente. O tingimento realiza-se deste modo sem qualquer químico.”

Campo Benfeito
Campo Benfeito

As Capuchinhas têm mais de três décadas. Aprenderam com os familiares e ao longo do tempo tiveram acções de formação. O atelier em Campo Benfeito pode ser visitado e é uma forma de dinamizar a aldeia que tem pouca gente mas tem ainda a particularidade de ter a prestigiada companhia Teatro do Montemuro.
siteG_teatro1gO empreendedorismo das Capuchinhas e a criatividade com produtos tradicionais já lhes permitiu alcançar prémios nacionais e internacionais. Um outro mérito é contribuirem para se manter vivo um tecido nobre, o burel que é prensado no pisão.  O tecido fica com uma textura bastante impermeável. A água da chuva escorre e não entra com muita facilidade. Este é um dos motivos porque era muito usado como capucha ou capa do pastor.

Castro Daire
Castro Daire

As Capuchinhas da serra de Montemuro faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s