A fonte fonte de Água Formosa

Água Formosa fica escondida num vale. Isolada pela natureza e pela emigração. No entanto, a beleza e o sossego está a seduzir novos moradores que dão vida às casas de xisto e a pequenas hortas.

O acesso a Água Formosa, concelho de Vila de Rei, é por uma estrada muito inclinada e a placa diz que não tem saída. Na verdade, para os carros, nem sequer tem entrada.
As ruas são muito estreitas e o movimento é reservado aos moradores e alguns visitantes.

A aldeia tem cerca de duas dezenas de casas de xisto. A maior parte foram restauradas. Estão na encosta da serra, viradas para o sol e para a ribeira Galega que leva consigo o único som que marca o ambiente de profundo isolamento.

Este é um dos motivos porque algumas pessoas querem passar aqui uns dias. Foi o caso de Igor Santos que estava com um grupo de pessoas de vários países que há três anos se reúne em Água Formosa.

“Procuramos sempre um espaço tranquilo, acolhedor e em contacto com a natureza. Realmente Água Formosa tem-nos suscitado esse interesse mágico. É uma aldeia com pessoas idosas que trabalham a terra.

A conversa começou próximo da ponte, passámos o forno comunitário e seguimos um caminho calcetado, que acompanha a ribeira, até à fonte. Igor e os amigos iam encher alguns garrafões de água a uma “fonte onde nunca falta água”

A fonte está no interior de uma pequena gruta escavada na encosta. A rocha está mais escura devido à humidade e a água sai no fundo, depois de umas escadas.
Alguém preparou um pequeno altar para uma alminha, talvez com votos para que a água continue formosa.

Nota-se que há uma preocupação em preservar o património da aldeia. O forno comunitário foi recuperado pela Associação Fazedores da Mudança, as ruas estão limpas e as casas restauradas com os materiais e a arquitetura tradicional.

Os residentes têm ainda pequenas hortas na proximidade das casas, “é realmente incrível. No grupo temos um programa de atividades e todos os dias levantamo-nos às 5.30h da manhã.

De facto, é realmente bonito ver como as pessoas da terra levantam-se a essa hora, antes do sol nascer, e vão com a enxada às costas ou com o seu carro de mão cumprir um ritual que é constante e que, todavia, faz parte de um património que está a ser devastado pela sociedade que conhecemos.”

Na viragem do século a Água Formosa tinha menos de meia dúzia de residentes permanentes. Agora há novos moradores, duplicou o número de pessoas que diariamente bebem a água formosa. Outros, com bom tempo, aproveitam os trilhos. “Diariamente há muitas pessoas que passam por aqui nos percursos pedestres. Existem vários trilhos e alguns vão ter à praia fluvial de Penedo Furado

A praia fluvial fica a 3,4 quilómetros de distância. É seguir a ribeira para quem faz o percurso a pé. De carro, pouco depois de Água Formosa, deve-se fazer uma paragem no Lagar da Ferrugenta que aproveita a força motriz da ribeira Galega. Há poucos anos o lagar foi restaurado e junto ao edifício repare nas inúmeras tulhas onde cada pessoa colocava a azeitona que seguia depois para as mós.
Água Formosa faz parte da rede das Aldeias do Xisto.
Ver Roteiro das Aldeias do Xisto

A fonte fonte de Água Formosa faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.