As Portas do pôr do Sol de Santarém

“Impõe-se, por exemplo, a quem contempla a ampla e deslumbrante paisagem que se avista do jardim da alcáçova de Santarém. O seu elemento dominante é, obviamente, o imponente rio que flui de horizonte a horizonte, entre os bancos de areia que as águas contornam preguiçosamente. De cada um dos seus lados, estendem-se, a perder de vista, os largos campos verdes afeiçoados pela mão do homem. Mais ao longe, vêem-se as imensas extensões planas e de solo seco constituídas pelos terraços marginais (…) É uma das paisagens mais planas de todo o país.”
Portugal, o Sabor da Terra, José Mattoso, Suzanne Daveau, Duarte Belo

O miradouro-jardim Portas do Sol está num lugar histórico de Santarém, na antiga cidadela, mas o mais sedutor é a vista para além das muralhas.

É um dos postais ilustrados da cidade e são muitos os visitantes que relaxam durante algum tempo entre o jardim e a vista para a planície ribatejana com o Tejo a fazer a separação.

Custódia Fonseca repete a ida ao miradouro depois de uma visita “há muitos anos e isto continua a ser muito bonito porque a paisagem é linda. É uma vista espetacular com a planície toda amanhada, resultado da mão do homem e de mulheres e depois é extraordinário, a cor do castanho com o verde seco, vários tons com o rio, embora não esteja muito cheio.”

Complemento a descrição de Custódia Fonseca com a referência da ponte antiga (D. Luís) se situar no sopé da encosta ingreme. No alto acomoda-se o miradouro das Portas do Sol.

Seguindo o curso do rio Tejo vemos ao longe a ponte Salgueiro Maia, mas onde se sente mais o pulsar do movimento de carros é na D. Luís, que nos encaminha o olhar para a outra margem. Para Almeirim, para a extensa planície da lezíria.

Na altura em que fui ao miradouro o Tejo estava preguiçoso. Deixava ver alguns bancos de areia. A vista do rio é de vários quilómetros. É ele o punctum da fotografia, o que nos envolve na paisagem e que ao pôr do sol nos encanta com uma beleza extraordinária.

Tem cores extraordinárias. Há um reflexo, tanto nos terrenos como no rio. É extraordinário, só vindo ver, não tem explicação.” Afirma Custódia Fonseca que estava acompanhada de um amigo “que está em França há 50 anos e não conhecia o miradouro”.

Numa primeira impressão ele destaca a planície. “Muda muito a paisagem que eu conheci até agora e que era dominada por serras. Aqui é planície. É a primeira vez que eu vejo em Portugal uma planície assim e é muito bonita.”

As muralhas que cercam o jardim oferecem diversos postos de observação do Tejo e da lezíria.
O espaço tem ainda ruínas romanas, um centro de interpretação do centro histórico, a antiga igreja de Santa Maria da Alcáçova e junto ao miradouro encontra lugares de lazer e descanso enquadrados num bonito jardim.

As Portas do pôr do Sol de Santarém faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.