Quer saber se vai casar? o Menir dos Namorados responde

Mandamos de costas uma pedra e marcamos no calendário a data de casamento. É uma imagem que sintetiza a relação com o Menir ou Rocha dos Namorados. Uma forma divertida de evocar um ritual pagão associado à fecundidade que as mulheres solteiras realizavam na segunda-feira de Páscoa em S. Pedro do Corval, concelho de Reguengos de Monsaraz.
A rocha tem mais de dois metros de altura. Na parte mais alta tem sete metros de perímetro em forma de cogumelo. No topo tem várias pedras pequenas que anunciaram o casamento para quem as enviou para lá, de costas para o menir e com a mão esquerda.

A queda da pedra no chão significa uma espera de mais um ano para o casamento.
Há várias no chão, sinal de desalento, mas também de esperança para algumas pessoas que apanham as pedras e repetem o lançamento até terem sucesso.
Não é fácil. A base superior da rocha tem uma ligeira inclinação e está repleta de pedras.
No entanto, Sónia Gomes acredita que vai ter sucesso.
“De frente eu já consegui colocar uma pedra. Mas, pelo que li, tem de ser de costas e com a mão esquerda e é desse modo que estou a tentar.

Acredito que o tamanho da pedra também possa ter influência. No topo da rocha estão pedras bem pesadas e eu estou a escolher pedras já com um tamanho mediano.”
As tentativas continuam com uma escolha apurada das pedras. No passado a crença sobrepunha-se aos cálculos. Agora, “a matemática final é não desistir. Continuar”
A Rocha dos Namorados está numa das entradas de S. Pedro do Corval. O lugar está sinalizado e é frequente as pessoas fazerem uma pausa na viagem.
O menir ou Rocha dos Namorados está classificado como Imóvel de Interesse Público e no passado foi objeto de cristianização ao ser esculpida uma cruz numa das faces da rocha.
Quer saber se vai casar? o Menir dos Namorados responde faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.