A represa natural da Louçainha

A praia fluvial da Louçainha está escondida no meio da serra e a mão humana limitou-se a adaptar o que a natureza já fazia com duas represas naturais. A ribeira da Azenha faz aqui uma travessia mais lenta antes de se despenhar na cascata da Pedra da Ferida que fica um pouco mais à frente. A água surge por uma passagem estreita e depois forma dois … Continue a ler A represa natural da Louçainha

O Pego escondido das Pias

A praia fluvial do Pego das Pias é uma obra de arte da ribeira do Torgal. A erosão provocada pela água criou arcadas e espelhos de água num maciço rochoso. São piscinas naturais. Foi quando a ribeira tinha mais água, mais altura e mais força. Por outro lado, os redemoinhos de água com pedras esculpiram as rochas e formaram muitas concavidades que são vitais para … Continue a ler O Pego escondido das Pias

Poço do Inferno ao Paraíso

Chamam-lhe Poço do Inferno mas o nome não é correto. Seria mais adequado designar a cascata como Poço do Paraíso. Por vários motivos. A queda de água está isolada no meio da Serra da Estrela. Fica meio escondida entre dois blocos de rocha e está envolvida por vegetação densa que na proximidade da água é de um verde exuberante. Tem cerca de 10 metros de … Continue a ler Poço do Inferno ao Paraíso

As portas e a piscina de Foz do Cobrão

Foz do Cobrão tem uma praia fluvial muito bonita. Com mais rigor é uma piscina natural. O ribeiro desce a serra das Talhadas numa encosta junto à aldeia. Passa mesmo ao lado do casario e forma um espelho de água com um pequeno areal antes de se projetar na Cascata Poço de Mel e depois deixa-se escapar por debaixo de uma ponte. No meio do … Continue a ler As portas e a piscina de Foz do Cobrão

Jardim do Éden de Loriga

Em Loriga o património natural é fabuloso e é difícil escolher por onde começar. Talvez a melhor opção seja recorrer ao qualificativo de um casal, Alberto Marques e Maria dos Anjos, que residem no paraíso: “Loriga é um paraíso. É uma estrela. Já foi superior, perdeu mais de metade da sua população.” No último Censos, em 2011, Loriga tinha 1053 habitantes. Em meados do século … Continue a ler Jardim do Éden de Loriga

O desconhecido e fascinante Desfiladeiro do Cabril do Ceira

É provável que vá ganhar algumas inimizades. Há quem tenha o exclusivo de uma das praias fluviais mais bonitas de Portugal e que é um segredo. Um longo e alto desfiladeiro é atravessado pelo rio Ceira e termina com um pequeno açude que ajuda a formar uma piscina natural. É muito bonita. Forma um espelho de água que reflete as paredes quartzíticas das encostas como … Continue a ler O desconhecido e fascinante Desfiladeiro do Cabril do Ceira

Foz d´Égua é um presente da natureza

Foz d´Égua é um encanto. Uma maravilha escondida na serra do Açor, a cerca de 3km do Piódão e é local obrigatório de visita. Em qualquer época do ano encanta os nossos sentidos. Na Primavera tem o colorido das giestas e de outra vegetação em flor até ao topo da encosta.No Verão é bom para refrescar na praia fluvial. Antes de chegarmos, ainda na estrada do … Continue a ler Foz d´Égua é um presente da natureza

Candal para namorar ou passar o tempo

Candal impressiona logo à primeira vista. A forma como as casas estão integradas na serra, a sua disposição e os materiais de xisto e madeira fazem um retrato que se torna ainda mais interessante em dias de nevoeiro. A aldeia é um anfiteatro de casas que sobe uma encosta íngreme até ao miradouro. Daqui podemos contemplar as ruelas, a eira e as casas alinhadas em socalcos. … Continue a ler Candal para namorar ou passar o tempo

As Portas de Almourão antes da Foz do Cobrão

Foz do Cobrão é uma aldeia que surpreende pela paisagem e pela praia fluvial. Tem ainda o encanto da vista das Portas de Almourão. O nome da aldeia deriva da foz do Rio Cobrão ter lugar aqui, desaguando no Rio Ocreza. Foz do Cobrão pertence ao concelho de Vila Velha de Ródão e está no sopé da Serra das Talhadas. É uma aldeia de xisto … Continue a ler As Portas de Almourão antes da Foz do Cobrão

A aldeia fortaleza de Figueira

  Figueira é uma pequena aldeia fortaleza e mantém os traços genuínos do casario de xisto. O núcleo mais antigo está quase todo em “estado bruto” com poucos vestígios de modernidade. As casas estão concentradas junto a uma ribeira e alinhados ao longo do monte. Domina o xisto em ruelas muito estreitas, com traçado medieval. A aldeia foi construída como uma fortaleza. As casas estão juntas … Continue a ler A aldeia fortaleza de Figueira

O renascer de Álvaro e do esqueleto do capitão

O renascer na aldeia de Álvaro tem um duplo significado e uma história de dois séculos. Primeiro vamos ao episódio mais recente. O grande incêndio de Outubro do ano passado que devastou toda a zona circundante e 40 casas de Álvaro. O horizonte começa a dar sinais de renascer mas ainda há manchas de serras cobertas com troncos carbonizados. Na rua principal da aldeia as … Continue a ler O renascer de Álvaro e do esqueleto do capitão

O refúgio de Verão na Tapada Grande

A praia fluvial da Tapada Grande está inserida no Parque Natural do Vale do Guadiana e é um refúgio para o calor do Alentejo nesta região de Mértola. O Parque tem uma oferta grande de passeios e de descobertas. A pé, de carro, de bicicleta…e um dos lugares mais interessantes é o Pulo do Lobo. Outra visita obrigatória é às Mina de S. Domingos que … Continue a ler O refúgio de Verão na Tapada Grande

É brutal a Poça de Simão Dias

É Brutal! Este é o comentário mais frequente sobre a Poça de Simão Dias na Fajã do Ouvidor, na ilha açoriana de S. Jorge. É uma piscina natural e o comentário é certeiro porque a sensação é mesmo essa. Brutal pelo efeito que provoca num primeiro olhar, bruta pela dimensão das escarpas de basalto, muito altas e com rochas salientes, suficientes para travar a força do … Continue a ler É brutal a Poça de Simão Dias

O segredo de Sangemil

Sangemil fica próximo de Tondela e Viseu mas é um segredo por descobrir. É mais conhecida pelas termas, essencialmente para as pessoas que sofreram acidentes e que recuperam com exercícios físicos nas águas das nascentes das Caldas de Sangemil. No entanto, mesmo fora da época das termas, a aldeia tem um enquadramento natural muito bonito com o rio Dão a atravessar um pequeno vale e … Continue a ler O segredo de Sangemil

Vista do miradouro

Foz de Alge e a deslumbrante simbiose com o Zêzere

Um excelente património natural com fugas a praias fluviais e contemplar paisagens únicas do Zêzere e da Ribeira de Alge. O ponto de partida é a Foz de Alge onde a Ribeira que vem da Serra da Lousã atravessa o concelho de Figueiró dos Vinhos e junta-se ao rio Zêzere. No alto da serra, no miradouro, temos uma visão de conjunto da simbiose. O miradouro … Continue a ler Foz de Alge e a deslumbrante simbiose com o Zêzere

Tomás Correia sugere Roteiro Renascer em Pedrógão Grande

O Roteiro Renascer nos concelhos mais fustigados pelos incêndios é uma sugestão de Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio e presidente da Assembleia Municipal de Pedrógão Grande. O percurso sugerido leva à descoberta do património de Pedrógão Grande e ao deslumbramento pelo rio Zêzere. Em Pedrógão Grande existe um património religioso relevante. Destaca-se a Igreja Matriz e a igreja da Misericórdia. Um passeio pelas … Continue a ler Tomás Correia sugere Roteiro Renascer em Pedrógão Grande

O miradouro de Penedo Furado

Penedo Furado é um dos lugares mais conhecidos do concelho de Vila de Rei devido à praia fluvial. Em particular no Verão. A corrente da Ribeira do Codes refresca o ambiente e funciona como um oásis. A água é límpida e corre por um vale com duas pequenas comportas. A corrente não é forte, o curso de água tem pouca altura e por isso é um … Continue a ler O miradouro de Penedo Furado

O concilio dos deuses na Capela S. Pedro de Castro

A Capela de S. Pedro de Castro  está isolada no alto de um monte junto ao rio Zêzere e os deuses souberam escolher porque é um ambiente de grande harmonia. As serras, as cristas rochosas, a vegetação de pinheiro e oliveiras e o azul da albufeira de Castelo de Bode conjugam-se de tal forma que é um prazer subir ao alto do monte e descansar … Continue a ler O concilio dos deuses na Capela S. Pedro de Castro