Os tesouros da Lapa dos Dinheiros

A Lapa dos Dinheiros  é um dos segredos da serra da Estrela. É uma aldeia de montanha a cerca de 700 metros de altitude e envolvida por uma profunda beleza natural. Todo o ano. No Outono os caminhos estão decorados com amarelo e vermelho, essencialmente no souto de castanheiros. Com o som de fundo da ribeira…

Ler Mais

Namorar a natureza no Covão de Ametade, o “coração” da serra da Estrela

O Covão de Ametade é um deslumbramento em qualquer altura do ano. Nesta época as árvores estão a ganhar novas tonalidades, cores quentes que acentuam o ambiente romântico. No final da estação ficam quase despidas. O rio Zêzere, agora muito sereno, está parcialmente coberto com um manto de folhas amarelas. A fotografia icónica do Verão,…

Ler Mais

Fraga da Pena e outras cascatas na Mata da Margaraça e das cores de Outono

Um universo de tons amarelos e castanhos decora as encostas escarpadas e ingremes que nos levam a várias cascatas na Mata da Margaraça. Uma delas, com cerca de duas dezenas de metros de altura, a Fraga da Pena, é um dos postais ilustrados da serra do Açor. A Mata da Margaraça tem uma vegetação densa…

Ler Mais

Os miradouros de Esculca, a “aldeia mirante”

Chamam a Esculca a “Aldeia Mirante” do concelho de Arganil. Rapidamente se percebe a razão do nome. No miradouro, no largo da aldeia, ou no baloiço, que colocaram mais acima, temos vistas soberbas que vão até à serra da Estrela ou ao Caramulo. Logo na entrada da aldeia, na estrada proveniente de Côja, temos um…

Ler Mais

A vista fabulosa do miradouro do Cabeço Mosqueiro nos passadiços do Orvalho

Do miradouro do Cabeço Mosqueiro, no Orvalho, a vista alcança as serras da Estrela, Gardunha, Açor, Lousã, os Penedos de Góis e os não menos impressionantes meandros do rio Zêzere. A vista fabulosa complementa um passeio nos passadiços do Orvalho. Do alto do Penedo das Sardas a vista tem outros pontos de interesse no meio…

Ler Mais

Cabo Girão: no miradouro da mais alta falésia da Europa

O Cabo Girão, na Madeira, é uma das falésias mais altas do mundo e é a maior da Europa, com 580 metros sentidos de forma vertiginosa. No entanto, o que é mais fantástico é a vista do miradouro. Uma paisagem marcada pela linha infinita do mar e com o azul a contrastar com o escuro…

Ler Mais

Fernando Cunha e a alegria dos Dom Roberto

Fernando Cunha é ator e diverte-se a manipular marionetas. Uma das artes que lhe dá mais prazer é os Dom Roberto. “Eu comecei tarde a trabalhar com as marionetas, aos 30 anos. Deu-me uma grande alegra, foi quase como que reviver os tempos de infância. Agora com o teatro dos Dom Roberto é um dos…

Ler Mais

Nuno Correia Pinto e o teatro D. Roberto: “tudo isto é magia”

O divertimento das crianças e o regresso à infância dos adultos é uma constante nas sessões de teatro popular D. Roberto que percorrem o país. Nuno Correia Pinto, um dos 15 bonecreiros, diz que a reação do público é um sinal da “magia” desta forma de arte. Nuno Correia Pinto agita os bonecos Dom Roberto…

Ler Mais

Ricardo Ávila – o fascínio pelo teatro D. Roberto

Ricardo Ávila é o único marionetista dos Açores que faz teatro D. Roberto. É multifacetado: ator de teatro, mediador de leitura… e um meticuloso “roberteiro” que aposta na renovação. Ele próprio se revela fascinado com esta forma de arte popular. Ricardo Ávila começou o espetáculo a cantar e a tocar viola em frente da guarita. Uma…

Ler Mais

Filipa Mesquita: o teatro D. Roberto com um “olhar” muito especial

Filipa Mesquita é uma das duas mulheres que faz parte do grupo de cerca de uma quinzena de bonecreiros de teatro D. Roberto. Participa regularmente em eventos de marionetas em todo o país e desenvolve um trabalho muito elaborado. O ponto de partida, nas palavras de Filipa Mesquita tem quase duas décadas. “Comecei a acompanhar o…

Ler Mais

Teatro D. Roberto – Raul Constante Pereira é o mais antigo bonecreiro em atividade

Raul Constante Pereira é um dos andarilhos que podemos ver ao longo do ano em eventos dedicados ao teatro de marionetas. No âmbito do teatro popular D. Roberto é o mais antigo em atividade. Raul Constante Pereira já trabalhava em marionetas e começou  a manipular os D. Roberto em 1985 com João Paulo Seara Cardoso,…

Ler Mais

S. João do Deserto com vista para cinco distritos da região centro

S. João escolheu um bom local para se isolar do resto do mundo. A mais de 850 metros de altitude, no alto de uma crista geológica da serra do Espinhal. António Jesus Alves é vizinho e crente no S. João do Deserto. “Diziam que era um santo que andava por lá, a pregar no deserto.…

Ler Mais

O miradouro do castelo de Almourol no “abraço” do Tejo

O castelo de Almourol, com o abraço do Tejo, é uma das fortificações portuguesas mais deslumbrantes. Uma das melhores perspetivas é do miradouro próximo de Arripiado, na margem sul do rio. O castelo está no meio de um vale aberto, rasgado pelo rio Tejo. As paredes de pedrada fortificação ganham uma luminosidade diferente ao longo…

Ler Mais

O teleférico é o melhor miradouro do Funchal

O teleférico do Funchal é um excelente miradouro ambulante para descobrir a cidade. A viagem da baía do Funchal até ao Monte demora cerca de 15 minutos, percorremos 3.200 metros, sempre a subir, com um desnível superior a meio quilómetro. José Jesus fez este percurso com a família. “Foi espetacular. Permite-nos ter vistas únicas. Em…

Ler Mais

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, a Vila Jardim

A beleza de 12 jardins temáticos associados à reflexão de um tema atual, as alterações climáticas, é um roteiro válido até final de Outubro em Ponte de Lima, a Vila Jardim. É a 17ª edição do Festival Internacional de Jardins que tem lugar num espaço verde, marcado por trepadeiras numa enorme pérgola metálica que separa…

Ler Mais

O magnífico pôr do sol no baloiço de Trevim

O baloiço de Trevim, num dos pontos mais altos da serra da Lousã, ganhou rapidamente popularidade e, por vezes, provoca fila de espera para balouçarmos com uma vista deslumbrante, em particular ao pôr do sol. É uma estrutura tosca, com troncos muito altos. No assento do baloiço foi esculpido um coração. Talvez tenha um duplo…

Ler Mais

Baloiço do Alamal com castelo e praia

No baloiço vemos tudo. Como no castelo de Belver que se encontra em frente, na outra colina. O rio Tejo passa num vale e domina a paisagem numa extensão muito grande. Vemos o comboio a passar à beira rio, os grifos e no fundo da encosta, corpos ao sol na praia do Alamal. O baloiço…

Ler Mais

Vila de Frades a Capital do Vinho de Talha 

Talhas enormes, algumas com dois metros de altura, estão alinhadas junto a paredes de pedra num ambiente sombrio e fresco de algumas adegas de Vila de Frades . A vila autointitula-se Capital do Vinho de Talha e é vizinha da Vidigueira. É um dos locais mais interessantes para se observar uma forma de produzir vinho…

Ler Mais