O ninho de ovos de dinossauros é um dos fósseis “excecionais” do Museu da Lourinhã e do Mundo

Os dinossauros da Lourinhã constituem um fabuloso património que transporta o nome da vila portuguesa para centros de ciência natural em todo o mundo. Uma das peças de valor excecional é um ninho de ovos de dinossauros com embriões. O Museu da Lourinhã é uma montra desse património que rapidamente conquistou a comunidade local que…

Ler Mais

O inédito e surpreendente museu navio hospital Gil Eannes

Faz esta semana 25 anos que o navio Gil Eannes regressou a Viana do Castelo para ser transformado num magnífico museu que ilustra a sua função de navio hospital junto da frota bacalhoeira. A data é assinalada com a inauguração de uma exposição e  a apresentação do “Álbum de Navios da Pesca do Bacalhau”. O…

Ler Mais

Moinho do Papel em Leiria “aqui se fabricou o primeiro papel português”

O Moinho do Papel em Leiria foi pioneiro em Portugal na produção de papel. A matéria prima eram trapos. O moinho tem mais de 600 anos e a estrutura foi reabilitada recentemente por Siza Vieira. O enquadramento natural é também muito bonito. São vários os motivos que justificam uma visita ao Moinho do Papel em Leiria.…

Ler Mais

O Mondego no início é um Mondeguinho

O maior rio português que nasce em Portugal começa com um ligeiro fio de água. Mais parece uma fonte e em algumas épocas do ano o fio de água é intermitente. Ao lugar, na serra da Estrela, percebe-se porque deram o nome de “Mondeguinho”. O Mondeguinho, a 1425 metros de altitude, na serra da Estrela,…

Ler Mais

Os Olhos de Água que observam a nascente do rio Alviela

A nascente do rio Alviela, no concelho de Alcanena, é uma surpresa da Natureza para descobrir, no verão para refrescar numa praia fluvial, e até podemos visitar um Centro de Ciência Viva. Um fio de água surge por entre um vale estreito, profundo, coberto por vegetação e escarpas de rocha calcária. A maior parte do…

Ler Mais

A nascente imprevisível do rio Nabão

O rio Nabão nasce um pouco antes de Ansião numa zona calcária e, por isso, é muito imprevisível. “Dá nas vistas” quando chove muito. Em muitos outros dias corre discretamente pela zona cársica. O Nabão é um rio de extremos. Um pouco depois da nascente podemos observar que “quando é na altura das chuvas, por…

Ler Mais

Antiga cadeia de Lagos é um espaço de liberdade criativa

De uma prisão se fez liberdade. Até a solitária da antiga cadeia de Lagos é espaço para criatividade. Cada uma das 15 celas, distribuídas por dois pisos, foi transformada num atelier e a penumbra ganhou vida com experiências artísticas. Esta sexta feira e no sábado decorre o LAC Dia Aberto, uma boa oportunidade para descobrir…

Ler Mais

Aprender música nas celas de uma antiga prisão em Arganil

O ambiente que impunha a solidão dos presos, nas antigas instalações da GNR de Arganil, ajuda agora os jovens a concentrarem-se na aprendizagem de música. As celas são espaços pequenos. As grades de ferro continuam nas janelas e as paredes estão forradas com cortiça para ajudar na acústica de quem está a aprender a tocar…

Ler Mais

Braga: a confecionar Frigideiras desde 1796

A frigideira é um pastel de massa folhada, redondo, com recheio de carne picada. A cobertura, estaladiça porque ligeiramente tostada, esconde uma receita típica da cidade de Braga e cuja origem é atribuída à Frigideiras do Cantinho. A Frigideiras do Cantinho  foi fundada em 1796. Isaura Rocha, agora proprietária, trabalhou na casa durante 70 anos…

Ler Mais

“Quem come um folhado de Loulé fica feliz para o resto da semana”

A frase do título é de um cliente habitual dos folhados de Loulé. Quando estávamos “embriagados” pelo aroma do doce acabado de fazer. O creme de ovos a derreter também derretia o nosso apetite. O folhado de Loulé deve ser comido morno, por isso, tem hora marcada. A tabuleta colocada na rua indica que no…

Ler Mais

As tradicionais e saborosas queijadas de Serpa

As queijadas fazem parte da doçaria tradicional alentejana, em especial de Serpa. O sabor das queijadas é suave como também o tom da cor amarela que cativa o nosso olhar.  Há várias formas de confecionar e é possível encontrar quem faça de modo tradicional. Maria Guerreiro, que tem uma loja de produtos regionais, a Casa…

Ler Mais

Farinha Torrada e calórica de Sesimbra

A farinha torrada é um doce típico de Sesimbra. É mais adequado para gulosos e para quem precisa de calorias. Já percorre mundo. A cor castanha do chocolate, a textura rija e a durabilidade transformam a farinha torrada numa barra energética (tem a forma de um quadrado) cuja origem deve remontar ao final do século…

Ler Mais

Uma “bomba” de Palha de Abrantes

É palha, mas não são apenas os burros que gostam. Todos gostam, desde que sejam gulosos. A receita é de origem conventual, tem cerca de 500 anos, e o doce é irresistível. Daniel António é há cerca de 60 anos o proprietário da Confeitaria Palha de Abrantes, situada no centro histórico. “É a mais antiga em…

Ler Mais

A gulodice suprema: Dom Rodrigo

A escolha é para gulosos. Muito gulosos. Os Dom Rodrigo são uma perdição. Ovos e amêndoa são o sabor dominante e junta-se a cor e o brilho que os tornam irresistíveis. A Pastelaria Gardy, em Faro, é uma das que tem maior reputação na confecção do doce. Os Dom Rodrigo são de origem conventual, fazem…

Ler Mais

Uma Barrica de ovos moles de Aveiro

Os ovos moles são irresistíveis. Não admira que seja uma das marcas de Aveiro e geradora de um aplauso quase universal. Em algumas alturas do ano é um corrupio de gente nas confeitarias à procura dos ovos moles. Para saborear e/ou levar para casa. O doce de ovos moles é confecionado em várias formas. As…

Ler Mais

O pastel de feijão de Torres Vedras com sabor a amêndoa

O pastel de feijão de Torres Vedras vem embrulhado em papel. Depois de aberto, sobressai a sua forma redonda, cor amarela com tons dourados. A receita dos que são feitos na casa Benjamim tem mais de um século. A camada de cima do pastel de feijão é ligeiramente rugosa e de cor dourada. O recheio…

Ler Mais

A primeira árvore de Natal e o cartão de Boas Festas que fizeram a tradição em Portugal

A árvore de Natal e o cartão de boas festas são tradições que em Portugal estão quase a fazer dois séculos e foram introduzidas pelo rei D. Fernando II. Uma réplica da primeira árvore de Natal pode ser vista no Palácio da Pena, em Sintra, até 6 de Janeiro, dia de Reis. Fernando II, proveniente…

Ler Mais

Provar as afamadas bolas de Berlim do “capitão Natário” em Viana do Castelo

A pastelaria Manuel Natário de Viana do Castelo chega a vender, no Verão, cerca de mil Bolas de Berlim por dia. Jorge Amado e a mulher preferiam o pão de ló. O escritor criou um personagem num romance inspirado no proprietário da pastelaria, Manuel Natário. A Bola de Berlim é o bolo preferido dos clientes…

Ler Mais