Etiqueta: judeus

Castelo Rodrigo dá beleza à História

  Toda a aldeia é um sítio histórico. Ruas, casas, igrejas, muralhas e ruínas…. tudo revela a história e o modo de vida de uma comunidade que teve o seu apogeu na época medieval e que se caracteriza pela ruralidade e proximidade com Espanha. A cor ocre das ruínas e das casas é outro traço

Continue a ler

Os milagres de Perafita

  Além de ser santuário de milagres, Perafita é também terra de judeus. No alto da encosta, ao lado de uma fonte, está a capela do Senhor do Monte. Parece difícil o acesso mas é rápido e há uma via estreita para carros. Pelo que uma senhora nos contou, alguns habitantes até têm o hábito

Continue a ler

A Memória de Vila Cova à Coelheira

Vila Cova à Coelheira apostou no Centro da Memória Judaica para dar a conhecer uma das facetas desta região de Vila Nova de Paiva e, em particular, da comunidade judaica. Apesar de Vila Cova à Coelheira ter uma forte influência da Ordem de Malta, que chega ainda aos dias de hoje, sabe-se que viveram aqui

Continue a ler

O leão de Judá de Trancoso

  Trancoso tem um dos centros históricos com mais vestígios da presença de judeus. São facilmente visíveis cruzes, datas e símbolos nas ombreiras das portas. Um dos mais fascinantes é o leão de Judá na fachada da Casa do Gato Preto. Estes vestígios são facilmente detectados em casas em várias ruas na zona histórica. Os

Continue a ler

O segredo de Belmonte

É extraordinária a história dos judeus em Belmonte. Vivem aqui há mais de 600 anos e durante mais de metade do tempo praticaram o seu culto religioso de forma secreta, apesar da vigilância e da ameaça da inquisição. Em Portugal há três comunidades judaicas activas: em Lisboa, Porto e Belmonte. A de Lisboa é a

Continue a ler

Cabanas de Viriato é de homens de fibra

Um deles é uma lenda. Terá sido aqui que Viriato se refugiou dos romanos, dando sequência ao seu lema: se não podemos vencê-los pela força, vencê-los-emos pela astúcia. Não há qualquer evidência de que o herói lusitano tenha estado em Cabanas, mas ficou no brasão da vila e o lema foi adotado pelo povo que

Continue a ler