Bairros mineiros da Panasqueira

Os bairros da Mina da Panasqueira são uma janela no tempo que nos transporta para várias épocas e para uma grande diversidade de sensações, aveludadas ou agrestes.Os bairros mineiros estão em várias localidades da serra do Açor e a maior concentração é na Barroca Grande. Na Segunda Guerra Mundial chegou a ter 10 mil trabalhadores.…

Ler Mais

Bairro Estrela e de pessoas d’Ouro

Quem passeia na Graça, em Lisboa, já terá reparado nos painéis de azulejos com a referencia Estrella d’Ouro – Agapito Serra Fernandes que anunciam as entradas para o bairro económico. Tem cerca de 30 habitações em casas térreas ou de dois pisos com galerias exteriores e escadas em ferro. Cada bloco tem uma cor diferente. Pouco…

Ler Mais

A rua do Ácido Sulfúrico no Bairro da Cuf

O bairro operário é uma ilha no meio do imenso universo industrial da antiga CUF. Uma ilha que preserva a memória do colosso fabril e que se procura revitalizar. São pouco mais de três centenas de casas térreas todas alinhadas em banda. Porta ao meio e uma janela da cada lado. As casas estão irmanadas e…

Ler Mais

Bairro Operário Vista Alegre

O bairro operário da Vista Alegre em Ílhavo vai fazer dois séculos e tem dezenas de casas habitadas por actuais e antigos trabalhadores. Preserva algumas instalações sociais e junto com o Museu, a Fábrica e a capela (que é Monumento Nacional) formam um excelente cenário para uma viagem nos últimos duzentos ano. Machado Matos, diretor…

Ler Mais

Judiaria e comércio tradicional seduzem visitantes na Guarda

A comunidade judaica na Guarda acompanhou a evolução da cidade desde a sua fundação com o foral de D. Sancho I em 1199. É por este motivo que a judiaria ocupa uma parte relevante da zona protegida pelas muralhas, junto a algumas das principais ruas do centro histórico. É o caso da Rua Direita onde…

Ler Mais

Os caminhos dos judeus de Bragança

Bragança teve uma das maiores e mais dinâmicas comunidades de judeus em Portugal e, de certa forma, houve um apagão da sua presença. Nem sequer há certezas onde tenha sido exactamente a sua localização. Até os habituais sinais cruciformes nas ombreiras das portas são muito poucos. No entanto, tiveram uma presença muito forte. Por exemplo, no…

Ler Mais

Retomar os laços na sinagoga de Castelo de Vide

A judiaria e a sinagoga são marcos do centro histórico de Castelo de Vide e ao percorrermos as ruas da encosta do castelo descobrimos, recanto após recanto, sinais da herança judaica. Como refere Glória Montinho, técnica de turismo, há muitas casas com características judaicas, com a porta para a residência no primeiro piso e ao…

Ler Mais

O visto de Aristides S. Mendes para o azul claro de Vilar Formoso

O céu azul claro em Vilar Formoso foi o sinal de alivio para milhares de refugiados da segunda guerra mundial, em particular judeus que tinham um visto assinado pelo Cônsul Aristides de Sousa Mendes. A grande maioria chegou de comboio e ainda podemos revisitar algumas dessas emoções porque a estação da CP não está muito…

Ler Mais

Pinhão D’ouro

O Douro tem uma das mais bonitas linhas ferroviárias portuguesas e a estação de Pinhão é ponto de paragem obrigatório. No passado porque era para abastecer a caldeira do comboio a vapor. Agora, o Comboio Histórico do Douro repete parte dos procedimentos mas além de se reviverem os rituais do transporte ferroviário de há um século…

Ler Mais

A estação dos postais ilustrados de Vilar Formoso

A estação de Vilar Formoso é a principal ligação internacional ferroviária portuguesa. Foi porta de saída de milhares de emigrantes que foram à procura de um sonho. Foi também porta de entrada para milhares de refugiados da Segunda Grande Guerra que fugiram de um pesadelo. Em particular refugiados judeus com passaporte emitido pelo notável embaixador…

Ler Mais