Os mais antigos seres vivos no Museu das Trilobites

O Museu das Trilobites no concelho de Arouca, dá-nos a conhecer duas histórias fantásticas. A principal é a de fósseis de varias espécies, em particular as trilobites que viveram no mar durante 300 milhões de anos. Terão sido dos mais antigos seres vivos! Acrescenta-se o facto de no museu podermos ver algumas das maiores em…

Ler Mais

Os segredos de Santa Maria que foi ilha duas vezes

A ilha de Santa Maria tem seis milhões de anos e é a mais velha do arquipélago dos Açores. Na verdade, já foi duas vezes ilha. Na primeira vez tinha a forma de vulcão. Com o fim da actividade vulcânica e com a erosão marítima transformou-se num banco submarino. Neste período desapareceu completamente  e houve…

Ler Mais

A misteriosa Necrópole de Carenque

A região de Carenque, próximo de Lisboa, é um livro de História. Um dos registos mais antigos é o das pegadas dos dinossauros de há 90 milhões de anos. Mais próximo de nós, mesmo assim, há cerca de seis mil anos, temos a Necrópole de Carenque ou do Tojal de Vila Chã. São três grutas…

Ler Mais

Ver e participar em arqueologia: desenterrar mortos da nobreza e do povo em Sarilhos Grandes

Vamos descobrir os segredos de Sarilhos Grandes. Ver e participar na descoberta. Mesmo sem termos grandes conhecimentos de arqueologia podemos contribuir para a revelação da necrópole de Sarilhos Grandes, numa ermida e em redor da igreja de S. Jorge. Os trabalhos arqueológicos são retomados a 13 de Julho e devem terminar no inicio de Outubro. Aceitam…

Ler Mais

Anta Grande do Zambujeiro – alguém se importa de evitar a queda da anta mais alta do mundo!

Anta Grande do Zambujeiro, no concelho de Évora, é a mais alta do mundo.

Ler Mais

O gracioso Cromeleque de Vale Maria do Meio

O Cromeleque de Vale Maria do Meio é um lugar onde podemos sorrir e ficar serenos com a história dos nossos antepassados. Um passado longínquo. Há 7 a 8 mil anos. Alguns dos 34 menires do cromeleque têm um aspeto gracioso, outros são mais pequenos e com formas distintas e na região de Évora até…

Ler Mais

O solstício de Verão no Cromeleque dos Almendres, o maior da Península Ibérica

O Crolmeque dos Almendres, no concelho de Évora, tem 94 menires e é o maior da Peninsula Ibérica.

Ler Mais

Uma Gargantada de aquedutos

O aqueduto da Gargantada “dá nas vistas” à entrada da Amadora mas é obrigatório descobrir o ponto de partida, em Belas. Pelo enredo “hidráulico”. Em primeiro lugar a estrada chama-se das “Águas Livres”. Depois, o roteiro é aparentemente simples, seguir o aqueduto da Gargantada até ao Palácio de Queluz, mas é muito enganador. Encontramos um reservatório…

Ler Mais

Aqueduto das Águas Livres tem o maior arco de pedra em ogiva do mundo

O Aqueduto das Águas Livres foi construído tardiamente, rapidamente se percebeu que era insuficiente para resolver o problema da falta de água em Lisboa, mas é uma das obras que marca a cidade. A monumentalidade em Alcântara é esmagadora. Os arcos atravessam o vale numa extensão de 940 metros e, conforme salienta Mariana Castro Henriques,…

Ler Mais

O belo e monumental aqueduto da Amoreira em Elvas

Poucas construções em Portugal marcam tanto a imagem de uma cidade como o aqueduto da Amoreira em Elvas.Disputa a atenção na paisagem urbana com fortes e muralhas. No vale de S. Francisco torna-se absolutamente dominante porque os arcos ultrapassam os 30 metros de altura.São, a par do Forte da Graça que se ergue vigilante num dos…

Ler Mais

A porta da casa é no Aqueduto de Évora

O aqueduto de Évora está quase a fazer 500 anos e ainda transporta água quase até à cidade. É uma das obras monumentais da cidade e foi apropriado pelo casario, essencialmente num dos lugares simbólicos: na rua do Cano.O aqueduto da Água de Prata foi inaugurado em Março de 1537 e transportou água até à Praça…

Ler Mais

Artesanato de junco de Coz

Artesanato de junco em Coz, concelho de Alcobaça. Na adega das monjas. Coz arte visa divulgar a arte que corre o risco de desaparecer.

Ler Mais

Almeida – a fortaleza do tempo

Almeida mantém-se como uma vigorosa fortaleza.  No passado, a estrutura em hexágono protegia da guerra, dos invasores espanhóis e franceses. Hoje, a muralha preserva a identidade e um fabuloso património.Almeida fica numa zona plana e só temos uma perceção clara da vila quando nos aproximamos da praça-forte.As elevações, os canhões, o enorme fosso… remetem-nos de imediato…

Ler Mais

Marvão a vila fortaleza

Marvão não tem uma fortaleza. O próprio local já é uma fortaleza! Está no topo de um monte com 860 metros de altitude e com encostas escarpadas. Rochas enormes em posição vertical e que foram muito mais eficazes que as construções defensivas.A fortaleza é em primeiro lugar uma obra da natureza. As enormes muralhas que…

Ler Mais

Elvas “a chave do reino”

Elvas tem o maior sistema de defesa com baluartes do Mundo e, recorrendo a uma metáfora, podemos dizer que é uma cidade à prova de bala ou a tiro de canhão. Na ficção científica, seria “a base da Guerra das Estrelas”. Passo a citar que conhece bem a cidade, Margarida Ribeiro:  “Elvas é uma cidade…

Ler Mais

Rio Sado – uma reserva natural que corre para Norte

O Sado é um rio tipicamente alentejano. Resiliente, sereno e de convicções fortes. De tal modo que é dos poucos rios portugueses que corre de Sul para Norte.Nasce no Baixo Alentejo, na serra da Vigia, próximo de Ourique. Percorre depois 180 km pelo Alentejo Litoral até desaguar no oceano em Setúbal. Pelo caminho alimenta a…

Ler Mais

Rio Mira – “uma maternidade que alimenta o mar”

O rio Mira nasce na serra do caldeirão e a foz é em Vila Nov de Mil Fontes. pelo meio tem a barragem de Santa Clara e a calma de Odemira.

Ler Mais

Rio Côa – da pureza da nascente a Património Mundial

A nascente do rio Côa é em Foios, concelho de Sabugal e terra de contrabando. O rio ganha força, espraia-se no Sabugal e ganha fama com as gravuras rupestres classificadas pela UNESCO como património mundial.

Ler Mais