Uma Barroca de sensações no roteiro de xisto

A Barroca é uma Aldeia de Xisto, faz parte do concelho do Fundão e a herança do último século deixou uma profunda dualidade.É uma aldeia rural, namora o rio Zêzere que lhe dá nutrientes para alimentar um solo pobre, mas ao mesmo tempo sofre da profunda intervenção do homem na extração mineira. É uma aldeia marcada pelo couto mineiro das Minas da Panasqueira. Está a … Continue a ler Uma Barroca de sensações no roteiro de xisto

Caminhar na Estrela

A Serra da Estrela não tem apenas o ponto mais alto de Portugal Continental. É também um dos lugares com vales encantados e berço de vários rios e ribeiras. Não admira que seja muito procurada para caminhadas. Há várias rotas. Pequenas como de 1,5km e mais longas até 20km. Cada uma com uma paisagem única, “para além da paz que estas caminhadas transmitem”, diz Paulo Massano, … Continue a ler Caminhar na Estrela

Roteiro Renascer nos meandros do Zêzere

Os meandros do Zêzere constituem uma paisagem fantástica durante dezenas de quilómetros. Em particular entre a barragem do Cabril, em Pedrógão Grande e a aldeia de Álvaro, no concelho de Oleiros. Do alto das serras chegamos a ver várias vezes o rio porque tem um percurso muito sinuoso. Ondula mais do que uma serpente. São curvas atrás de curvas e algumas delas com quilómetros de … Continue a ler Roteiro Renascer nos meandros do Zêzere

Vista do miradouro

Foz de Alge e a deslumbrante simbiose com o Zêzere

Um excelente património natural com fugas a praias fluviais e contemplar paisagens únicas do Zêzere e da Ribeira de Alge. O ponto de partida é a Foz de Alge onde a Ribeira que vem da Serra da Lousã atravessa o concelho de Figueiró dos Vinhos e junta-se ao rio Zêzere. No alto da serra, no miradouro, temos uma visão de conjunto da simbiose. O miradouro … Continue a ler Foz de Alge e a deslumbrante simbiose com o Zêzere

Levar o círio a Dornes e deslumbrar com o Rio Zêzere

Dornes é uma pérola do Rio Zêzere. É conhecida pela sua beleza natural e até foi eleita uma das maravilhas de Portugal na categoria de aldeias ribeirinhas. Esta quarta-feira, 15 de Agosto, Dornes revela uma outra marca da sua história: a riqueza cultural e religiosa. Desde a idade média que todos os anos 43 paróquias da região fazem uma peregrinação ao santuário de Nossa Senhora … Continue a ler Levar o círio a Dornes e deslumbrar com o Rio Zêzere

O concilio dos deuses na Capela S. Pedro de Castro

A Capela de S. Pedro de Castro  está isolada no alto de um monte junto ao rio Zêzere e os deuses souberam escolher porque é um ambiente de grande harmonia. As serras, as cristas rochosas, a vegetação de pinheiro e oliveiras e o azul da albufeira de Castelo de Bode conjugam-se de tal forma que é um prazer subir ao alto do monte e descansar … Continue a ler O concilio dos deuses na Capela S. Pedro de Castro

Janeiro de Baixo entre os meandros do Zêzere

O Zêzere num dos seus meandros abraça Janeiro de Baixo. O rio pode ser visto do alto da aldeia, próximo da igreja. Temos um miradouro que revela a largura do Zêzere e que é ampla. Junto à água há uma roda de pedra que aproveitava a força motriz do Zêzere. Um caminho improvisado desce do miradouro até ao rio numa encosta que é íngreme e … Continue a ler Janeiro de Baixo entre os meandros do Zêzere

Pedrógão Pequeno e o pelourinho desastrado

Pedrógão Pequeno faz parte das Aldeias de Xisto mas as casas estão rebocadas de branco. O mais visível é o granito nas cantarias das portas e janelas. O centro histórico está preservado, com o casario a manter a traça original e as ruas de pedra, estreitas a sinalizarem o ritmo da caminhada. Muitas casas foram construídas por emigrantes no final do século XIX, inicio do … Continue a ler Pedrógão Pequeno e o pelourinho desastrado