Punta Arenas é a segunda cidade mais ventosa e fica no Fim do Mundo

Sem comentários

Punta Arenas fica no Sul do Chile, onde termina a “ruta del fin del mundo” e é a segunda cidade mais ventosa do mundo. No Inverno há cordas em alguns lugares mas no Verão é aprazível. É a base para as viagens no Sul da Patagónia chilena a par de Puerto Natales.

Comércio de rua
Comércio de rua

Punta Arenas ainda mantém a sua vivência tradicional. O porto, a vida calma rural, o comércio (muitas farmácias!) e os serviços que são utilizados por muitos chilenos que vivem em lugares dispersos nesta região.

Barco Melinka faz o transporte diário à pinguinera no estreito Fernão de Magalhães
Barco Melinka faz o transporte diário à pinguinera no estreito Fernão de Magalhães

É a capital da Região de Magallanes y Antártica Chilena e fica muito próxima do Estreito de Magalhães. Do outro lado é a Terra do Fogo e ao mesmo tempo faz a ligação entre os oceanos Atlântico e Pacífico.

Casas coloridas. Várias cores nas pardes e telhados
Casas coloridas. Várias cores nas paredes e telhados

Tal como em outros lugares desta região, a arquitectura de Punta Arenas  é em quadricula. Muitas casas têm os telhados de várias cores. As casas tradicionais, com chapa para proteger o vento são também muito coloridas. Os ventos são frequentes e é normal atingirem mais de 100Km/h.

Farda para proteção do vento
Farda para proteção do vento

Em alguns lugares são colocadas cordas para ajudar as pessoas a circularem e os funcionários que controlam o estacionamento têm uma farda para os meses mais quentes que não dispensa a proteção do vento.
O núcleo central de Punta Arenas tem árvores muito grandes e ruas largas. Numa dessas vias passa um rio. Devido ao vento e à aridez do meio envolvente há muita areia e pó.

Estátua Fernão de Magalhães
Estátua Fernão de Magalhães

A praça central, a Plaza de Armas, é mais aconchegante. Além da estátua de Fernão de Magalhães, o navegador português que descobriu o estreito, tem um bonito jardim e é envolvida por edifícios antigos de traça ocidental.

O índio com a lenda do beijo no pé
O índio com a lenda do beijo no pé

Na estrutura de pedra estão outras figuras humanas e uma delas é um índio e uma das lendas é que quem beija o pé da estátua em bronze regressará a Punta Arenas. Muita gente segue a lenda porque há uma profunda diferença de cor no pé do índio.

Manifestação para melhoria do serviço de saúde
Manifestação para melhoria do serviço de saúde

Quando chegámos era também o palco de uma manifestação a exigir melhores cuidados de saúde.
Grupo de tamboresNos dias seguintes era também aqui que se desenvolviam iniciativas públicas como por exemplo o ensaio de uma banda de tambores. É também ponto de venda para artesãos
Punta Arenas tem muita gente de origem europeia e em especial croatas. Há até um club croata. Na Terra do Fogo houve também muita emigração croata.

Porto de pesca no estreito Magalhães
Porto de pesca no estreito Magalhães

O porto de pesca é outro pólo da cidade com atividades ao longo do dia. Na zona costeira são milhares de aves que estão ancoradas nas estruturas de madeira. Num dia havia uma festa popular mesmo ao lado de uma grande estátua que se destaca nesta zona.

Mural na rua do porto
Mural na rua do porto

Nesta avenida muitas casas têm murais fantásticos alusivos ao dia a dia da cidade.

Museu de Punta Arenas na praça central
Museu de Punta Arenas na praça central

Punta Arenas não tem grandes atrações em termos de património edificado. A praça principal com vários edifícios históricos, a catedral e o museu em estilo arte deco são os principais elementos.

Pinguin Rei na Baía Inútil
Pinguin Rei na Baía Inútil na Terra do Fogo

A cidade é ponto de partida para deslocações à Terra do Fogo e à Isla Magdalena onde está uma das maiores pinguineras do Sul do Chile.

Barco de cruzeiro no estreito de Magalhães
Barco de cruzeiro no estreito de Magalhães

De Punta Arenas partem vários cruzeiros para a Antártida.

Estátua junto ao porto
Estátua junto ao porto

Um outro dado relevante na escolha de Punta Arenas para a visita ao extremo Sul da Patagónia é que a pressão turística é muito menor do que no lado argentino. Não há muitos turistas e até alguns dos serviços turísticos são irregulares por falta de procura. As autoridades locais da Região de Magallanes y Antártica estão a preferir a aposta no turismo cultural.

Puerto Natales

Placa na Ruta del fin del mundo próximo de Puerto Natales
Placa na Ruta del fin del mundo próximo de Puerto Natales

Fica a meio caminho entre a Terra do Fogo e Torres del Paine. A distância até Punta Arenas é de quase 300 km.

Zona do porto
Zona do porto

Puerto Natales é uma cidade bonita com muitas casas coloridas de um a dois pisos. A grande maioria têm as paredes com placas metálicas no exterior e pintadas com cores fortes.

Casa no centro de Puerto Natales
Casa no centro de Puerto Natales

Algumas das habitações, em particular na praça principal, têm arquitectura europeia, outras destacam-se por um rendilhado no topo. Faz lembrar algumas localidades costeiras na Namíbia. Ruas limpas, muita gente na rua, pequeno comércio e muitos serviços para turista.

Casa típica da Patagónia chilena
Casa típica da Patagónia chilena

Puerto Natales é também uma cidade pequena e funciona como centro de serviços para as famílias que vivem dispersas na estepe patagónica.

Loja em Puerto Natales
Loja em Puerto Natales

O comércio é o tradicional com venda em pequenas instalações. Em Punta Arenas há mais venda de rua.

Vista de Puerto Natales
Vista de Puerto Natales

A cidade fica na encosta de uma montanha e o mar é visível de muitos lados.
Em Puerto Natales e Punta Arenas as pessoas são muito simpáticas e hospitaleiras.

Como chegar:
Três horas depois da saída de Puerto Natales estávamos em Punta Arenas junto ao estreito Magalhães.
A viagem para Punta Arenas foi na Buses Fernandez mas, meia hora depois da partida, uma paragem forçada devido a avaria fez-nos perder algum tempo. O local da paragem era de estepe amazónica, com muitas árvores secas, mortas.
A “ruta del fin del mundo” tem retas enormes, com muito trânsito e a paisagem é dominada por espaços abertos, ovelhas, carneiros, vacas… No meio do nada, perdido no horizonte uma ou duas casas, habitualmente com um caminho que vai desembocar na estrada. Quando nos aproximamos de Punta Arenas  são visíveis instalações industriais, empresas químicas e muitas casas velhas.

Restaurante com comida local e frequentado por residentes na cidade
Restaurante com comida local e frequentado por residentes na cidade

Há voos de  Punta Arenas para Santiago e demoram cerca de quatro horas. É indicado adquirir o bilhete com antecedência porque os preços sobem em flecha se a compra for para um dia muito próximo. Em Punta Arenas há delegações de algumas companhias aéreas.

Hotel Plaza ao lado da Catedral
Hotel Plaza ao lado da Catedral

Ficámos no Hotel Plaza.  Fica na praça principal e não tem elevador. No nosso caso, tivemos de subir mais um piso, com as duas malas grandes. E depois descer um outro piso porque o quarto cheirava mal e fomos para outro com a ajuda do recepcionista. O halterofilismo foi compensado com um quarto com excelente vista para a praça principal.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s