A singular Anta do Estanque 

A Anta do Estanque é um caso muito particular. Está num canto da parede de uma casa em São Geraldo, Montemor-o-Novo, e até tem um canteiro de flores e vasos de barro. No passado recente chegou a ser a lareira dos miúdos para aquecer as mãos no inverno. É dos poucos casos conhecidos de um…

Ler Mais

Um roteiro literário, duplamente belo, inspirado em obra de Saramago: Da Vila (de Lavre) à Ponte Velha

José Saramago fez várias vezes este percurso. Da Vila à Ponte Velha, que no livro Levantado do Chão, é do Monte Lavre à Ponte Cava. É um trilho paralelo à ribeira de Lavre, de cerca de 3km, e termina num lugar belo. O final do percurso é numa ponte em ruínas. “Era esta ponte, apenas…

Ler Mais

“Avieiros” de Alves Redol num passeio no Tejo

“Avieiros” é uma obra notável de Alves Redol que retrata a comunidade de pescadores que sazonalmente deixava Vieira de Leiria para pescar no Tejo, a partir do final do século XIX. O legado cultural e patrimonial continua vivo em algumas aldeias que podemos visitar num passeio de barco no Tejo onde se contam outras histórias…

Ler Mais

Levantei-me do Chão inspirado no romance de José Saramago

Levantei-me do Chão “é um espetáculo concerto” da autoria de Carlos Marques. É uma interpretação do livro de José Saramago, Levantado do Chão. O espetáculo é andarilho e está em cena este Domingo no Teatro Curvo Semedo, em Montemor-o-Novo. Carlos Marques, actor, contador de histórias e músico, criou um personagem no livro Levantado do Chão.…

Ler Mais

Roteiro em Lavre Levantado do Chão

Levantado do Chão, o primeiro marco literário de José Saramago, inspira-se na vila de Lavre, no concelho de Montemor-o-Novo. Um roteiro, evoca lugares e personagens da obra literária e um dos lugares fascinantes é a Ponte Velha. “Correram vozes em Monte Lavre de que havia uma guerra na Europa, sítio de que pouca gente no…

Ler Mais

Rota Memorial do Convento: “Era uma vez a gente que construiu esse convento”

A Rota Memorial do Convento tem 58 km de extensão, atravessa os concelhos de Lisboa, Loures e Mafra. Passa por monumentos classificados e pontos geográficos que confluíram para a construção do palácio nacional de Mafra. Um convento, um paço real, uma basílica e uma tapada. “Era uma vez um rei que fez promessa de levantar…

Ler Mais

Palácio Galveias em Lisboa: a biblioteca que para Saramago “era o mundo” e que podemos visitar

José Saramago passou muitas noites “na grande biblioteca, as Galveias, que não seria tão grande assim, mas para mim era o mundo…”. O acervo é de 60 mil documentos e o edifício do Palácio Galveias é um património igualmente fascinante e pode ser visitado. José Saramago deslocava-se habitualmente no horário pós-laboral à biblioteca municipal no…

Ler Mais

A Azinhaga no centenário do nascimento de José Saramago

Uma mulher veio de Dusseldorf, apanhou um táxi em Lisboa para a Azinhaga, esteve aqui algumas horas e depois regressou à Alemanha. É frequente visitantes chorarem quando tocam nos livros. O escritor a sua obra ainda são uma fonte de emoções fortes. O contexto pode contribuir para uma vivência intensa. A pintura “Zezito” (acrílico y…

Ler Mais

O traço firme do ilustrador Manuel Ribeiro de Pavia

Há edições notáveis onde registamos a mestria da escrita e o traço inesquecível do ilustrador que nos guia na imaginação. Um dos exemplos mais marcantes na literatura portuguesa das últimas décadas é Dinossauro Excelentíssimo de José Cardoso Pires com ilustrações de João Abel Manta.Contudo, a maior parte da vezes sobressai o escritor e esquecemos a…

Ler Mais

Mata da Rainha das “Minas de San Francisco” de Fernando Namora

Um roteiro nas minas de volfrâmio da Mata da Rainha, concelho de Fundão, que inspiraram Fernando Namora para o romance Minas de San Francisco. Há pouco mais de 75 anos, em plena II Guerra Mundial, Fernando Namora era médico em Monsanto, no concelho de Idanha-a-Nova, e testemunhou o alvoroço que se vivia na região transformada…

Ler Mais

Retalhos da vida de Fernando Namora

Fernando Namora queria ser arquiteto mas foi persuadido pela mãe a seguir Medicina.Da vocação de arquiteto encontramos o prazer da pintura. Uma faceta pouco conhecida e que pode ser descoberta na Casa-Museu, onde nasceu, em 2019, em Condeixa-a-Nova. Da carreira como escritor fica a observação clinica das relações sociais, da cultura, da luta pela sobrevivência…

Ler Mais

“Portugal” de Miguel Torga

Vou falar-lhes dum Reino Maravilhoso. Embora muitas pessoas digam que não, sempre houve e haverá reinos maravilhosos neste mundo. O que é preciso, para os ver, é que os olhos não percam a virgindade original diante da realidade e o coração, depois, não hesite. Ora, o que pretendo mostrar, meu e de todos os que…

Ler Mais

Agustina Bessa-Luís: a estação de Santarém tem “dos melhores azulejos”

Na sua viagem literária pelas Estações da Vida, Agustina Bessa-Luís descreve os azulejos em algumas paragens de comboio que funcionam como postais ilustrados dessa região. Na estação de Santarém encontram-se “dos melhores azulejos (…) muito vivo, muito honrados de realismo, com as feiras de gado e a corrida dos campinos a reunir as reses.” Os…

Ler Mais

Agustina Bessa-Luís: a gare de S. Bento, no Porto, é “a mais bela” em Portugal

Agustina Bessa-Luís, parca em elogios, não teve qualquer dúvida em qualificar a estação de S. Bento no Porto como “a mais bela” em Portugal. Ainda nas palavras da autora de As Estações da Vida, a “Gare de São Bento causa uma impressão grandiosa como nenhuma outra em Portugal”.Os turistas quando visitam a cidade vão de…

Ler Mais

Pinhão e Caminha nas Estações da Vida de Agustina Bessa-Luís

As Estações da Vida são pequenos apeadeiros na nossa memória e no caso de Agustina Bessa-Luís constituem um roteiro “baseado em memórias de viagens de pequeno curso que, desde a infância, me transportam de um lugar ao outro”. Pinhão e Caminha são dois desses lugares. Pinhão é um dos lugares de referencia do Douro e…

Ler Mais

Figueira da Foz podia ser a melhor “estação dos banhos” em Portugal

“Nenhuma outra praia em Portugal possui as condições da Figueira da Foz para tornar agradável a estação dos banhos. Batida do grande mar, tendo à direita a bonançosa baía de Buarcos e à esquerda os rochedos em que assenta o castelo de Santa Catarina, que defende a foz do Mondego, a vila da Figueira oferece…

Ler Mais

Ericeira, “depois Olhão, é esta terra mais asseada de Portugal”

A Ericeira tem cerca de uma dezena de praias e para todos os gostos. Umas protegidas por arribas e formam anfiteatros naturais. Outras em enseadas. A maioria a fazer frente ao impetuoso vento marítimo e, por vezes, a serrar o mar, como diz José Manuel Lourenço, homem do mar, natural da Ericeira e gosta de…

Ler Mais

Paço de Arcos – “a praia aristocrática dos subúrbios de Lisboa”

Há pouco mais de um século Paço de Arcos era uma das praias mais famosas da região de Lisboa. Em 1876 Ramalho Ortigão relatou que era “a praia aristocrática dos subúrbios de Lisboa”, embora se interrogasse sobre a aplicação em Portugal do conceito de aristocracia.Não foi o único a enaltecer a praia que, para outros,…

Ler Mais