No Paúl quer chova, quer neve, quem tem sede bebe

Sem comentários

A freguesia de Paúl, no concelho da Covilhã, está este fim de semana a assinalar a festa de Santa Bebiana e um dos pontos altos é a célebre procissão onde no andor é transportado um pipo de vinho.
Paúl, considerada a Capital da Jeropiga, é o ponto de encontro dos que querem ser protegidos pela Santa Bebiana que a tradição popular assinala como a “santa dos bêbados”.

 Canecas para o vinho e a jeropiga  ©Casa Povo Paul
Canecas para o vinho e a jeropiga ©Casa Povo Paul

Não se estranha, assim, que o vinho, a prova de jeropiga, a gastronomia e a música popular façam parte das muitas atividades que vão ter lugar até domingo. O lema é mesmo esse: “quer chova, quer neve, quem tem sede bebe”!
Uma das iniciativas mais conhecida é a procissão em honra da Santa Bebiana, com o andor a transportar um pipo de vinho e que se realiza sábado às 22h. A procissão é seguida do “Sermão Bebiano com Pregador de Fora” onde a sátira predomina.

Festa nas ruas de Paúl ©Casa do Povo de Paúl
Festa nas ruas de Paúl ©Casa do Povo de Paúl

Nestes três dias há ainda teatro de rua e exposições de fotografia, artesanato e o cancioneiro popular que remetem para a origem da festa de Santa Bebiana comemorada em alguns pontos da Serra da Estrela na sequência da transumância de inverno.
Nesta altura os pastores regressavam da serra para as regiões temperadas.
Andavam com os rebanhos nas zonas planas e com pasto.
Colocavam os chocalhos na cintura e com os ganhões da terra festejavam a abertura dos pipos de vinho. Faziam a “ronda” dos pipos, onde comiam e bebiam em grupo.

O pipo na procissão em honra de Santa Bebiana ©Casa do Povo de Paúl
O pipo na procissão em honra de Santa Bebiana ©Casa do Povo de Paúl

Nos anos 40/50 esta tradição foi reinventada. Homens de Paúl e de terras vizinhas criaram a “procissão” caminhando o mesmo percurso que os pastores e os ganhões faziam. Os archotes iluminavam as calçadas da aldeia enquanto a folia se fazia sentir de porta em porta. Com uma padiola, criou-se o andor que transportava a Santa Bebiana, um pipo do vinho celebrado pela população. Após essa ronda, fazia-se uma grande ceia, onde o mais atrevido pregava o sermão para os “irmãos” e se rezava o “Pai Nosso dos Bêbados”.
A edição deste ano aposta ainda em roteiros e divulgação do património cultural da freguesia com ações conjuntas com o Aqui Há Beira.

Viva à Santa Bebiana,

Senhora de muita graça.

Não tem casa nem capela,

Mas tem o Largo da Praça!

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s