Descobrir de barco o estuário do Rio Mira

A foz do rio Mira em Vila Nova de Mil Fontes é um dos postais ilustrados da costa alentejana e também um dos lugares mais relevantes do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. Um dos motivos tem a ver com a avifauna, em particular das aves migratórias. António Francisco é mestre da embarcação,…

Ler Mais

Praia fluvial de Ortiga

A praia fluvial de Ortiga fica num lugar muito calmo, na junção da Ribeira de Eiras com a albufeira da barragem de Belver.O enorme espelho de água está rodeado de árvores que são mais vistosas próximo da albufeira.A piscina flutuante é o lugar mais procurado para quem se quer refrescar. Podem ainda ser feitas outras…

Ler Mais

A praia fluvial de Fornelos

A praia Fluvial de Fornelos é uma piscina natural resultante de um açude que trava as águas do Rio Aguilhão. Lençóis de relva acompanham o percurso da água e todo o espaço está cuidado e com equipamentos de apoio. Nos dias de calor é um refúgio para as gentes do Marão, desde Vila Real a Santa…

Ler Mais

A represa natural da Louçainha

A praia fluvial da Louçainha está escondida no meio da serra e a mão humana limitou-se a adaptar o que a natureza já fazia com duas represas naturais. A ribeira da Azenha faz aqui uma travessia mais lenta antes de se despenhar na cascata da Pedra da Ferida que fica um pouco mais à frente. A…

Ler Mais

O Pego escondido das Pias

A praia fluvial do Pego das Pias é uma obra de arte da ribeira do Torgal. A erosão provocada pela água criou arcadas e espelhos de água num maciço rochoso. São piscinas naturais. Foi quando a ribeira tinha mais água, mais altura e mais força. Por outro lado, os redemoinhos de água com pedras esculpiram…

Ler Mais

Torre de Moncorvo – a terra do bisavô de Jorge Luis Borges

Faz este sábado, 24 de Agosto, 120 anos que nasceu Jorge Luís Borges. Vamos conhecer o bisavô que há dois séculos partiu de Torre de Moncorvo. Francisco Borges deixou Moncorvo numa expedição militar para defender Colónia del Sacramento, uma bonita cidade que hoje pertence ao Uruguai e que permite o controlo da foz do Rio…

Ler Mais

Castelo de Germanelo onde os criminosos eram livres

Germanelo é o nome de um castelo fora de prazo. Foi mandado construir por D. Afonso Henriques em 1143 para proteger Coimbra e o Mondego. Só que, o Conquistador foi tão rápido que cinco anos depois já tinha tomado Santarém e Germanelo perdeu a sua razão de ser. Entrou em decadência e desmoronou-se tal como a…

Ler Mais

«Tudo como dantes, quartel-general em Abrantes»

O castelo de Abrantes é uma das maiores fortificações da linha defensiva do Tejo do tempo da Reconquista. Já foi quase tudo. Castelo medieval, passou a fortaleza, foi quartel militar, presídio e agora uma das funções é servir como miradouro.Na opinião de Etelvino Martins, nos dias não muito quentes os visitantes “é entrar, ver e sair.…

Ler Mais

Poço do Inferno ao Paraíso

Chamam-lhe Poço do Inferno mas o nome não é correto. Seria mais adequado designar a cascata como Poço do Paraíso. Por vários motivos. A queda de água está isolada no meio da Serra da Estrela. Fica meio escondida entre dois blocos de rocha e está envolvida por vegetação densa que na proximidade da água é…

Ler Mais

Cascata Pedra da Ferida

A Cascata da Pedra da Ferida tem cerca de 25 metros de altura e fica na Serra do Espinhal, no concelho de Penela. Segundo Joana Forte, do Turismo de Penela, a cascata tem água todo o ano. Os visitantes podem acompanhar parte do curso da ribeira da Azenha num percurso pedestre. É num ambiente agreste…

Ler Mais