O visionário da galeria de arte moderna em Carregal Sal

O Museu Municipal Manuel Soares de Albergaria, em Carregal do Sal, tem uma coleção fantástica de pinturas mas a história que deu origem a este espólio não é menos interessante.

Um conservador do Registo Civil, Luis de Almeida Melo, extremamente pragmático, dinâmico e apaixonado pela arte, sonha em criar uma galeria de arte moderna em Carregal do Sal, no final dos anos 50.

Conforme diz Rosa Maurício, responsável pelo Museu, a ideia é ainda mais surpreendente porque se tratava de uma região, conforme o próprio escreve a Helena Vieira da Silva, que é uma “parte ignota e ignorada de Portugal”. No contexto de uma pequena vila, no meio rural e sem meios, era uma ideia visionária. Conseguir reunir quadros como de Vieira da Silva, Artur Bual, Carlos Botelho, Cargaleirto, Cândido Portinari… era um projecto desmedido.
Seguiram muito mais cartas. Até para Pablo Picasso. Como escrevia Luis de Almeida Melo, “quem pintou Guernica ou a Guerra da Coreia, tem forçosamente de perdoar a ousadia e escutar o pedido.”
De Picasso não teve resposta mas de Paris recebeu pouco depois cinco obras. Helena Vieira da Silva foi a madrinha da colecção e o conctato era por carta. A ideia foi correspondida por vários pintores portugueses que na altura estavam em Paris e enviaram quadros para se constituir a galeria de arte moderna.
Com mais contactos juntaram-se obras de outros artistas. A colecção chegou às 21 pinturas e foi entretanto criado O Círculo Cultural de Carregal do Sal.

No entanto, o sonho de Luis Almeida Melo não o chegou a concretizar em vida. Morreu prematuramente com 41 anos de idade e também a ideia da galeria de arte moderna. Foram organizadas duas exposições com as obras de arte e depois os quadros foram guardados numa pequena arca de madeira que esteve muito tempo num forno de pão que pertencia a um dos elementos da associação cultural.
A arca ainda andou pelos bombeiros e regressou ao forno. Sempre com o futuro indefinido devido a questões formais e à falta de um espaço adequado para expor os quadros.

Só 25 anos depois o sonho foi concretizado com a aquisição do edifício onde podemos ver as 21 pinturas que foram parar a uma “parte ignota e ignorada de Portugal mas onde se admira a obra de Helena Vieira da Silva, ao ponto de um testemunho autêntico dela se deseja.”

Etnografia e armaria no Museu
Etnografia e armaria no Museu

Além da colecção de pintura, o Museu Municipal Manuel Soares de Albergaria, tem ainda uma área dedicada a etnografia e armaria.

Esculturas
Esculturas de Aureliano Lima

No primeiro piso, ao lado das pinturas estão duas salas com esculturas de Aureliano Lima, natural de Carregal do Sal. São 16 peças de cariz predominantemente abstrato.

O visionário da galeria de arte moderna em Carregal Sal faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui. O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s