Os Pitos e as Cristas de Galo de Vila Real

Hoje, sexta-feira, é dia de Santa Luzia e manda a tradição ir à capela na aldeia de Vila Nova, no concelho de Vila Real,  provar o Pito de Santa Luzia. É uma das celebrações mais populares é na aldeia de Vila Nova, no concelho de Vila Real, onde muitas pessoas vão provar o Pito de Santa…

Ler Mais

Casa dos Doces Conventuais de Arouca

O Mosteiro de Santa Maria de Arouca foi durante sete séculos da Ordem de Cister e exclusivamente feminino. Mesmo em frente do edifício, do outro lado da rua,  encontramos o legado doce do Mosteiro, na Casa dos Doces Conventuais de Arouca. “Comercializamos de momento sete doces conventuais. O pão de S. Bernardo, morcelas doces, castanhas doces,…

Ler Mais

Os amigos de Peniche

O roteiro é doce e com história. Envolve ingleses e os penichenses. Como estamos em Peniche o esperado é começarmos pelas sardinhas. Mas, desenganem-se, são doces. Por isso, vamos primeiro aos doces regionais que são à base de amêndoa e os mais antigos e mais vendidos são os penichenses. Diz Alberto Cruz, proprietário da Pastelaria…

Ler Mais

Popias alentejanas

Um dos doces regionais do Alentejo mais simples de fazer e que casa bem com um café ou um chá são as popias. Os ingredientes base são a habitual farinha de trigo e a massa leva um pouco de vinho branco. Tem um formato de argola. Encontramos no Alentejo com uma grande diversidade de sabores.…

Ler Mais

A “Torre de Pisa” na Igreja de Foz Côa

Com algum carinho dizem que o interior da igreja Matriz de Vila Nova de Foz Côa os pilares têm um difícil equilíbrio como a torre de Pisa. De fato, estranha-se como as altas colunas de granito conseguem manter o teto do templo devido à grande inclinação. Colocados numa das filas das colunas reparamos bem como…

Ler Mais

A monumentalidade da monumental Sé da Guarda

Tudo o que diga respeito à Sé Catedral da Guarda é sempre associado a monumentalidade. Da dimensão do edifício, da afirmação do poder, da fé, da arte, da Igreja que teve aqui uma das maiores dioceses. Também do século e meio que levou a construir. A primeira pedra foi em 1390 e foi concluída em…

Ler Mais

Concatedral de Miranda do Douro

A Concatedral de Miranda do Douro é um edifício enorme tendo em conta o centro histórico da cidade. A robustez e a frieza da pedra dão-lhe um ar rude e sóbrio que é apenas quebrado pela decoração no interior. É uma igreja salão com as três naves praticamente com a mesma altura e está repleto…

Ler Mais

Competição para Catedral: a candidata nº 2, Torre de Moncorvo

Cheguei ao final da tarde de um dia solarengo a Torre de Moncorvo. Ainda estava na enorme subida da serra e fiquei logo impressionado com a beleza da igreja Matriz ou da Nossa Senhora da Assunção. Um edifício que se destaca claramente no meio do casario pelo seu volume e pelo trabalho em pedra nas…

Ler Mais

Competição para a catedral transmontana: candidata nº1,  Freixo de Espada à Cinta

Chamam a Freixo de Espada à Cinta a Vila Manuelina. Um dos expoentes máximos dessa época é a igreja Matriz também conhecida como igreja de S. Miguel. Foi construída no inicio do século XVI aproveitando um antigo templo gótico. A fachada é austera, tem apenas sinais decorativos no portal de entrada mas destaca-se de imediato na…

Ler Mais

“Must see” Feira da Ladra

Hoje a Feira da Ladra de Lisboa é um “must see” para os turistas. Nos últimos anos mudou muito o ambiente, a área envolvente e o perfil de vendedores. Mas mantém-se o nome. Os londrinos têm uma feira igual e chamam-na de Portobello. Nós designamos a de Lisboa como Feira da Ladra, o que, obviamente,…

Ler Mais

A feira das sementes em Gagos

Gagos está a perder habitantes e até o estatuto de freguesia depois de em 2011 ter sido agregada à de Jarmelo de S. Pedro, no concelho da Guarda. Apesar do desvanecimento continua firme uma das marcas da sua ruralidade. Dois alpendres onde se fazia a feira mensal, uma das maiores feiras do concelho, ou, como diz…

Ler Mais

Mercado Retalhista de Vila Franca de Xira

Numa volta em redor do Mercado Retalhista de Vila Franca de Xira consegue-se uma imagem panorâmica da vida económica e etnográfica desta região há um século atrás. 15 mil azulejos vestem as quatro paredes com desenhos de varinas, campinos, forcados, faias agrícolas… e motivos florais. Com uma outra particularidade: cada uma das quatro portas de acesso…

Ler Mais

Mercado do Livramento: “qualidade, diversidade e tradição”

No Mercado do Livramento em Setúbal o comércio é erudito e diverso. Espontâneo no linguajar dos vendedores e suave no traço dos milhares de mosaicos que contam a vida de Setúbal. Não é uma estratégia de marketing que procura uma história e tradição para contar. Não. A história é genuína como as pessoas que todos os…

Ler Mais

Mercado de Olhão e da ria Formosa

O Mercado Municipal de Olhão é um dos ícones da cidade. Pela arquitetura, por estar junto à Ria Formosa, na zona ribeirinha, e pela vida que projeta. Momentos de lazer para quem se senta nas esplanadas dos cafés dos corredores laterais ou de um dia de trabalho que começa bem cedo. O senhor João, vendedor…

Ler Mais

Ler e contar histórias nas bibliotecas escolares

O meu salto de livros de banda desenhada para os clássicos da literatura foi dado numa carrinha da Gulbenkian. As famosas bibliotecas itinerantes. Ainda há algumas que levam sonhos, saber e outros serviços a lugares mais isolados. O acesso ao livro agora é mais fácil. As bibliotecas municipais e as mais de 2.400 bibliotecas escolares…

Ler Mais

Camões em Lisboa: da tortura no Tronco ao enigma de Sant’Ana

Três lugares de Lisboa marcam a vida de Camões e constituem histórias incertas e interessantes. Comecemos pelo Rossio, por uma vulgar briga para a época que meteu espadas e alguns homens que queriam mostrar a sua valentia. Foi em 16 de Junho de 1552 e Camões, que tinha fama de quezilento, também se envolveu e…

Ler Mais

Nem a morte serenou a amada de Camões

É na igreja do Convento do Beato  que estão os restos mortais de Violante Andrade, a ama por quem Camões se apaixonou e que lhe marcou a vida. Fica na Alameda do Beato, em Lisboa. Violante Andrade era casada com o Conde de Linhares e, na interpretação de José Hermano Saraiva, teve um caso amoroso…

Ler Mais

O retrato da apaixonada de Camões

Violante, uma das paixões de Camões, era loura e o seu retrato está num quadro na capela da Santa Casa da Misericórdia de Algodres. Violante Andrade era uma falsa loura como na altura era moda na corte. Segundo a interpretação de José Hermano Saraiva, podemos conhecer a ama e a amada de Camões numa pintura…

Ler Mais