Das trevas à Luz no Museu Maçónico Português

O Museu Maçónico Português fica no Bairro Alto em Lisboa.  Está aberto ao público e todos podem visitar. Os profanos ficam pelo museu. Os irmãos podem subir as escadas e visitar a sede do Grande Oriente Lusitano. A descoberta do Museu Maçónico é muito interessante porque revela parte da Luz que abre a porta aos…

Ler Mais

As estufas caiadas do ananás dos Açores

O ananás é um dos produtos mais conhecidos dos Açores e, por exemplo na ilha de S. Miguel, é frequente ver grandes extensões de estufas. Algumas são visitáveis (uma das mais conhecidas é a centenária Ananases Arruda) e revelam os segredos de uma plantação que foi introduzida no arquipélago em meados do século XIX. Onde…

Ler Mais

Olaria tradicional de Nisa em risco de acabar

A olaria de Nisa é única. É muito criativa e original. As pedras brancas de quartzo ornamentam as peças e tornam singular uma arte que corre no entanto o risco de desaparecer. Há cada vez menos oleiros em Nisa.  Nesta altura há apenas três famílias que ainda produzem de forma artesanal. Há um problema de…

Ler Mais

A camioneta de três tábuas do Zêzere

Em três tábuas se navega no rio Zêzere, em particular na Albufeira de Castelo de Bode. Já foi a “camioneta” local, agora é mais para pesca e lazer e há apenas um artesão a construir os abrangeis, também conhecidos como barcos de três tábuas. É o mestre José Alberto que vive em Dornes, no concelho…

Ler Mais

Cestaria de Gonçalo em risco de acabar

Gonçalo tem tradição na cestaria. Fica no concelho da Guarda e a sua arte alargou-se a Portugal Continental. As peças tradicionais são feitas em vime e uma delas tem a forma de bandeja e a cor é clara, num trabalho delicado. Há alguns anos atrás estas bandejas eram muito usadas para colocar a roupa depois…

Ler Mais

Museu da Cerâmica Vieira

O Museu da Cerâmica Vieira é de certa forma um museu vivo porque mostra faiança produzida com métodos tradicionais de há mais 150 anos e ao mesmo tempo podemos ver artesãos a trabalhar. Os visitantes são convidados a percorrer as instalações e acompanhar de perto todo o processo produtivo que é prolongado. Depois de moldada…

Ler Mais

Roteiro Tomás da Fonseca

Tomás da Fonseca foi professor, escritor, poeta, republicano, maçon e um homem de ideias firmes que não se deixou submeter aos interesses de ocasião. Teresa Branquinho, responsável da Biblioteca Branquinho da Fonseca em Mortágua, sublinha que a voz incómoda do escritor originou represálias que o afectaram do ponto de vista profissional.   Tomás da Fonseca foi…

Ler Mais

Se bem me lembro de Vitorino Nemésio

Vitorino Nemésio é um dos maiores vultos da literatura portuguesa do século XX e deu a conhecer de forma apaixonada muitos dos traços culturais dos açorianos. Mesmo os que não conheceram a sua obra como poeta, romancista ou cronista de viagens e costumes, os que lhe são contemporâneos, certamente se assistiram alguma vez ao programa…

Ler Mais

O roteiro de Aquilino Ribeiro

As obras de Aquilino Ribeiro são o melhor roteiro das terras por onde passou na Beira porque foi exímio em descrever esses lugares. Uma parte significativa dos seus romances narram vivências nos concelhos de Sernancelhe, onde nasceu, Moimenta da Beira, onde viveu, e Vila Nova de Paiva, terra do Malhadinhas. São as Terras do Demo.…

Ler Mais

Roteiro de Cerromaior

É uma viagem literária e a descoberta de Santiago do Cacem. A cidade onde Manuel da Fonseca nasceu em 1911, passou muitos anos da sua infância e regressava de férias. O Roteiro por Cerromaior é também uma viagem no tempo. Do final da década de 30, quando o primeiro romance de Manuel da Fonseca terá sido escrito…

Ler Mais