Caminhar no xisto da serra da Lousã

As aldeias de xisto são uma das marcas da serra da Lousã e quatro estão muito próximas. São também das mais genuínas. Um percurso pedestre permite descobrir Comareira, Aigra Nova, Aigra Velha e Pena e também a serra, as paisagens, a herança da presença humana quando estas aldeias estavam povoadas. O percurso tem cerca de 9km…

Ler Mais

Caminhar no planalto mirandês até às arrepiantes arribas do Douro

O percurso de hoje é pelo planalto mirandês. Terra de arribas enormes que acompanham o rio Douro a fazer de fronteira com Espanha. No parque do Douro Internacional. É esta linha que vamos seguir à descoberta de paisagens deslumbrantes e invulgares. Uma das mais marcantes pode ser vista no percurso pedestre entre Picote e Eira.…

Ler Mais

Grande Rota do Bussaco

A serra do Bussaco tem um valor histórico e paisagístico interessante e o epicentro é a Mata do Bussaco. Tem mais de uma centena de hectares e está classificada como Área de Paisagem Protegida. Não é apenas resultado da mestria da natureza. É também uma fantástica herança dos monges Carmelitas Descalços. Arquitectura religiosa, lugares de contemplação,…

Ler Mais

Descobrir a paisagem, a capuchinha e o teatro na serra de Montemuro

O propósito é descobrir a enigmática serra de Montemuro através de trilhos que nos levam também a aldeias onde se fazem festivais de teatro. A serra de Montemuro chega aos 1.380 metros de altitude e funciona como uma pirâmide que separa o litoral do interior e o Norte do Centro de Portugal Continental. É granítica,…

Ler Mais

Caminhar na Estrela

A Serra da Estrela não tem apenas o ponto mais alto de Portugal Continental. É também um dos lugares com vales encantados e berço de vários rios e ribeiras. Não admira que seja muito procurada para caminhadas. Há várias rotas. Pequenas como de 1,5km e mais longas até 20km. Cada uma com uma paisagem única, “para…

Ler Mais

Roteiro industrial da CUF no Barreiro

O maior complexo industrial em Portugal e um dos maiores da Europa ainda tem testemunhos vivos no bairro operário que fica próximo das torres das fábricas. A primeira unidade industrial foi inaugurada em 1908 e transformava óleo de bagaço de azeite em sabões. No ano seguinte a Companhia de União fabril, CUF, começou a produzir…

Ler Mais

Fábrica da Baleia do Boqueirão

A Fábrica da Baleia do Boqueirão, em Santa Cruz das Flores encerrou em 1981 e trinta anos depois, quando da musealização, foi ainda encontrada farinha de ossos no crivo do moinho que deu para encher duas sacas. César Rosa, técnico do Museu aponta para as duas sacas que ainda lá estão, junto a enormes máquinas…

Ler Mais

Museu da Indústria Baleeira de S. Roque do Pico

O Museu da Indústria Baleeira de S. Roque do Pico gera uma sensação contraditória. Por um lado a admiração pelo risco e coragem dos baleeiros. Por outro lado, consternação pela morte de inúmeros cachalotes. A indústria baleeira chegou aos Açores pela mão dos norte-americanos e muitos foram os açorianos que se sujeitaram a condições quase miseráveis…

Ler Mais

O fascínio das minas de São Domingos

As Minas de S. Domingos, no concelho de Mértola, foram durante anos a maior exploração mineira em Portugal mas encerraram em 1996. Deixaram um vasto património industrial que durante algum tempo esteve ao abandono mas que, de certa forma, acrescentou a beleza resultante da fragilidade e da decadência dos materiais. Onde mais se tem essa…

Ler Mais

As impressionantes Minas da Panasqueira

As Minas da Panasqueira podem originar reacções contraditórias aos visitantes mas uma coisa é certa: ninguém fica indiferente. Pela dimensão, pelas enormes escombreiras que parecem montanhas, pelo esforço do homem que há mais de um século revolve a terra para explorar o volfrâmio. Tudo isto impressiona. Na estrada de acesso à aldeia de S. Francisco…

Ler Mais