O desconhecido e fascinante Desfiladeiro do Cabril do Ceira

É provável que vá ganhar algumas inimizades. Há quem tenha o exclusivo de uma das praias fluviais mais bonitas de Portugal e que é um segredo.


Um longo e alto desfiladeiro é atravessado pelo rio Ceira e termina com um pequeno açude que ajuda a formar uma piscina natural. É muito bonita. site_ceira_praia_DSCF4649Forma um espelho de água que reflete as paredes quartzíticas das encostas como se tivessem sido cortadas a direito. Em alguns pontos atingem mais de uma centena de metros de altura.
As encostas do desfiladeiro tê dezenas de metros de alturaO rio corre calmamente, num curso muito estreito e são poucas as pessoas que frequentam este lugar, muito pouco conhecido, embora seja do domínio público há alguns anos.

Azulejos com o desenho do Cabril do Ceira nos Paços do Concelho da Lousã
Azulejos com o desenho do Cabril do Ceira nos Paços do Concelho da Lousã

Por exemplo, está retratado num painel de azulejos nos Paços do Concelho da Lousã.
Acesso improvisado à piscina naturalA envolvente é rural. Campos agrícolas. O mais estranho é um túnel, talvez com uma dezena de metros de profundidade, que fazia parte do projeto de uma ligação ferroviária entre a Lousã e Arganil e que nunca viu a luz ao fundo do túnel.

Entrada para o túnel da frustrada ligação ferroviária entre a Lousã e Arganil
Entrada para o túnel da frustrada ligação ferroviária entre a Lousã e Arganil

Antes de chegar ao desfiladeiro o rio Ceira atravessa quase todo o concelho de Góis. Este lugar é conhecido como Cerro da Candosa ou Desfiladeiro do Cabril.

Visão geral do Cerro da Candosa
Visão geral do Cerro da Candosa

No alto da encosta há a capela da Senhora da Candosa e um caminho que nos leva pelo meio do canhão rochoso.
Ao descer o cerro encontramos uma imagem sacra de madeira, com vários séculos – que Fátima Gonçalves, técnica de turismo de Góis, diz que vai ser recuperada – , e é também um lugar de peregrinação.
As encostas rochosas e íngremes são utilizadas para a prática de desportos radicais e o cerro está ainda associado à lenda da Senhora da Candosa.

Vista do Cerro para o Ceira no meio do desfiladeiro
Vista do Cerro para o Ceira no meio do desfiladeiro

Do alto da Candosa, onde está a capela pouco se vê o curso do rio no desfiladeiro devido à profundidade e ao corte vertical das paredes quartzíticas.
Pequeno miradouro no Cerro da Candosa próximo do desfiladeiroA Junta de Freguesia de Vila Nova de Ceira tem, no entanto, um projeto que, se o conseguir concretizar, permite uma vista fantástica porque nos leva para o meio do desfiladeiro, a mais de uma centena de metros de altura e em cima de um chão de vidro.
site_ceira_praia_DSCF4670Nas palavras de Fátima Gonçalves, que participou na elaboração do projeto, pretende-se atingir vários objetivos. “Além da prática desportiva o próprio passadiço tem uma dimensão reduzida, mas termina num auditório com piso de vidro”. É “como se o chão lhes fugisse dos pés”. Consegue-se ter a perceção da altura e da dimensão do desfiladeiro. “Simultaneamente há a perspetiva de inclusão. Permitir a toda a família, mesmo às pessoas com mobilidade reduzida, ver o desfiladeiro. O projeto contempla ainda o recurso a meios audiovisuais
Capela da Senhora da CandosaDeseja-se aliar a interpretação ambiental, o património religioso e o geológico.
O desconhecido e fascinante Desfiladeiro do Cabril  faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo