O entrudo nas aldeias de xisto de Góis

Este Domingo, a partir das 8h, começa a Corrida do Entrudo em quatro aldeias de xisto do concelho de Góis. O ponto de encontro é na Aigra Nova onde a Lousitânea tem a sede e um ecomuseu. A Lousitânea, Liga de Amigos da Serra da Lousã, é quem organiza a Corrida do Entrudo que há mais de uma década recria o entrudo serrano onde a … Continue a ler O entrudo nas aldeias de xisto de Góis

O desconhecido e fascinante Desfiladeiro do Cabril do Ceira

É provável que vá ganhar algumas inimizades. Há quem tenha o exclusivo de uma das praias fluviais mais bonitas de Portugal e que é um segredo. Um longo e alto desfiladeiro é atravessado pelo rio Ceira e termina com um pequeno açude que ajuda a formar uma piscina natural. É muito bonita. Forma um espelho de água que reflete as paredes quartzíticas das encostas como … Continue a ler O desconhecido e fascinante Desfiladeiro do Cabril do Ceira

Caminhar no xisto da serra da Lousã

As aldeias de xisto são uma das marcas da serra da Lousã e quatro estão muito próximas. São também das mais genuínas. Um percurso pedestre permite descobrir Comareira, Aigra Nova, Aigra Velha e Pena e também a serra, as paisagens, a herança da presença humana quando estas aldeias estavam povoadas. O percurso tem cerca de 9km e permite ligar as quatro aldeias. No presente não é … Continue a ler Caminhar no xisto da serra da Lousã

Vista do Talasnal do Castelo da Lousã

O castelo da Lousã e da triste Peralta

O castelo da Lousã faz parte da primeira linha defensiva de Coimbra no tempo da reconquista em que o Mondego era a linha mais a sul. No entanto, a sua origem é imprecisa. Presume-se que o local onde foi construído pertencia a Arouce que já existia em 943. Foi, aliás, este o nome da fortificação até passar a ser designado por Castelo da Lousã apesar … Continue a ler O castelo da Lousã e da triste Peralta

O xisto amarelo e genuíno de Gondramaz

Gondramaz é uma pequena aldeia de xisto a meio de encosta da serra da Lousã. Foi toda renovada e está rodeada de árvores. Encanta os visitantes devido à sua simplicidade. Na verdade é uma rua rodeada de casas pequenas que desce a serra e por vezes se desdobra em pequenas ruelas. O caminho termina com um restaurante e uma piscina. Tudo o resto é xisto. De … Continue a ler O xisto amarelo e genuíno de Gondramaz

Cerdeira e a a arte de renascer uma aldeia

Cerdeira tem uma história recente que já foi argumento para um filme e que agora pode ter um final feliz: a arte de ressuscitar uma aldeia. A história resume-se às zangas triviais entre vizinhos e que neste caso levou a um homicídio. Um homem morreu o outro foi preso e a aldeia ficou uma década sem habitantes. O segundo capítulo começou há 30 anos com … Continue a ler Cerdeira e a a arte de renascer uma aldeia

Candal para namorar ou passar o tempo

  Candal impressiona logo à primeira vista. A forma como as casas estão integradas na serra, a sua disposição e os materiais de xisto e madeira fazem um retrato que se torna ainda mais interessante em dias de nevoeiro. A aldeia é um anfiteatro de casas que sobe uma encosta íngreme até ao miradouro. Daqui podemos contemplar as ruelas, a eira e as casas alinhadas em … Continue a ler Candal para namorar ou passar o tempo

Casal Novo em xisto velho e Chiqueiro com pastor

Casal Novo e Chiqueiro são duas pequenas aldeias de xisto da serra da Lousã. Estão relativamente próximas no alto de uma encosta e têm ainda em comum outras características que as distinguem das restantes. Nas palavras do presidente da Câmara da Lousã, Luis Antunes, enquanto Talasnal, Cerdeira e Candal têm uma forte componente turística, Casal Novo e Chiqueiro têm uma vertente mais de uso particular. Através desta … Continue a ler Casal Novo em xisto velho e Chiqueiro com pastor

A fama e o merecido proveito do Talasnal

Antes de conhecer Talasnal tem primeiro de o ver no contexto da serra. Há um miradouro na estrada que quebra a vegetação luxuriante só para nos oferecer uma visão de conjunto de uma das aldeias de xisto com mais sucesso. Nas palavras de Luis Antunes, Presidente da Câmara da Lousã, o Talasnal apresenta uma grande dinâmica em termos de serviços e tem tido uma procura … Continue a ler A fama e o merecido proveito do Talasnal

Roteiro Renascer: a saborosa gastronomia

É um roteiro saboroso mas de difícil escolha devido à variedade e qualidade de pratos e de produtos tradicionais. Temos o obrigatório leitão e vinho da Bairrada e um pouco para norte o borrego da região da serra da Estrela, acompanhado de dois produtos que são também marcas regionais e aqui destacadas por João Azevedo, presidente da Câmara de Mangualde: o vinho do Dão e … Continue a ler Roteiro Renascer: a saborosa gastronomia

A arca de Noé no Parque Biológico da Serra da Lousã

O Parque Biológico da Serra da Lousã tem cerca de 400 animais de 47 espécies e representam uma parte significativa das raças autóctones portuguesas. Algumas já nem existem como é o caso dos ursos pardos que há mais de dois séculos ainda andavam na serra do Gerês. No Parque há um casal, a Berta e o Sandro. São muito bonitos, dorminhocos e possantes. Já tiveram uma … Continue a ler A arca de Noé no Parque Biológico da Serra da Lousã

Roteiro Renascer – Luis Antunes sugere concelho da Lousã

O presidente da Câmara da Lousã sugere um roteiro pelas cinco aldeias de xisto da Serra da Lousã que integram o seu concelho. Luis Antunes destaca igualmente o património histórico e cultural da vila da Lousã. Roteiro Renascer – Luis Antunes sugere concelho da Lousã faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui. A emissão deste episódio, … Continue a ler Roteiro Renascer – Luis Antunes sugere concelho da Lousã

Ferraria de São João é exemplo

Ferraria de São João é uma pequena aldeia de xisto no alto de uma encosta da Serra da Lousã. Tem poucas ruas é pequena e as casas são quase todas de pedra. Algumas estão rebocadas de branco outras apenas parcialmente. O primeiro piso está com reboco, o rés do chão tem pedra à vista e corresponde a hábitos antigos em que o piso térreo servia … Continue a ler Ferraria de São João é exemplo

A fantástica Real Fábrica do Gelo

Os reis e a corte há dois séculos já tinham a resposta, mesmo antes da invenção do frigorífico. Pediam ao neveiro mor e ele tinha o gelo no antigo Martinho da Arcada em Lisboa ou no Café do Gelo, no Rossio. Vinha da serra da Lousã ou da Serra de Montejunto da Real Fábrica do Gelo. Pode-se visitar e tem histórias fantásticas. Conforme conta Carlos … Continue a ler A fantástica Real Fábrica do Gelo

O gelado da Lousã antes da era do frigorífico

Era possível comer um gelado em Lisboa antes da invenção do frigorífico. Uma das possibilidades era através do trabalho dos neveiros, que faziam gelo em sete poços no alto da serra da Lousã, no lugar de Santo António da Neve. A neve e o gelo eram colocados em poços profundos de xisto. Depois a neve era calcada e formava-se num enorme bloco de gelo. O … Continue a ler O gelado da Lousã antes da era do frigorífico

Comareira – a dona Céu já não mora aqui

      Maria do Céu e a filha nasceram e viveram muitos anos na Comareira.  Agora não, foram embora. No presente, Comareira não tem qualquer habitante durante a noite. Episodicamente alguns turistas pernoitam numa das casas de xisto que foi recuperada. Há uma outra casa que dá sinais de estar habitada, tem horta ao lado e animais. É ocupada por uma senhora de 74 … Continue a ler Comareira – a dona Céu já não mora aqui