Categoria: Praias fluviais

O refúgio de Verão na Tapada Grande

A praia fluvial da Tapada Grande está inserida no Parque Natural do Vale do Guadiana e é um refúgio para o calor do Alentejo nesta região de Mértola. O Parque tem uma oferta grande de passeios e de descobertas. A pé, de carro, de bicicleta…e um dos lugares mais interessantes é o Pulo do Lobo.

Continue a ler

É brutal a Poça de Simão Dias

É Brutal! Este é o comentário mais frequente sobre a Poça de Simão Dias na Fajã do Ouvidor, na ilha açoriana de S. Jorge. É uma piscina natural e o comentário é certeiro porque a sensação é mesmo essa. Brutal pelo efeito que provoca num primeiro olhar, bruta pela dimensão das escarpas de basalto, muito altas

Continue a ler

O segredo de Sangemil

Sangemil fica próximo de Tondela e Viseu mas é um segredo por descobrir. É mais conhecida pelas termas, essencialmente para as pessoas que sofreram acidentes e que recuperam com exercícios físicos nas águas das nascentes das Caldas de Sangemil. No entanto, mesmo fora da época das termas, a aldeia tem um enquadramento natural muito bonito

Continue a ler

Foz de Alge e a deslumbrante simbiose com o Zêzere

Vista do miradouro

Um excelente património natural com fugas a praias fluviais e contemplar paisagens únicas do Zêzere e da Ribeira de Alge. O ponto de partida é a Foz de Alge onde a Ribeira que vem da Serra da Lousã atravessa o concelho de Figueiró dos Vinhos e junta-se ao rio Zêzere. No alto da serra, no

Continue a ler

Tomás Correia sugere Roteiro Renascer em Pedrógão Grande

O Roteiro Renascer nos concelhos mais fustigados pelos incêndios é uma sugestão de Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio e presidente da Assembleia Municipal de Pedrógão Grande. O percurso sugerido leva à descoberta do património de Pedrógão Grande e ao deslumbramento pelo rio Zêzere. Em Pedrógão Grande existe um património religioso relevante. Destaca-se a

Continue a ler

O miradouro de Penedo Furado

Penedo Furado é um dos lugares mais conhecidos do concelho de Vila de Rei devido à praia fluvial. Em particular no Verão. A corrente da Ribeira do Codes refresca o ambiente e funciona como um oásis. A água é límpida e corre por um vale com duas pequenas comportas. A corrente não é forte, o curso

Continue a ler

O concilio dos deuses na Capela S. Pedro de Castro

A Capela de S. Pedro de Castro  está isolada no alto de um monte junto ao rio Zêzere e os deuses souberam escolher porque é um ambiente de grande harmonia. As serras, as cristas rochosas, a vegetação de pinheiro e oliveiras e o azul da albufeira de Castelo de Bode conjugam-se de tal forma que

Continue a ler

Janeiro de Baixo entre os meandros do Zêzere

O Zêzere num dos seus meandros abraça Janeiro de Baixo. O rio pode ser visto do alto da aldeia, próximo da igreja. Temos um miradouro que revela a largura do Zêzere e que é ampla. Junto à água há uma roda de pedra que aproveitava a força motriz do Zêzere. Um caminho improvisado desce do

Continue a ler

Janeiro de Cima é bonito todo o ano

Janeiro de Cima é um tesouro que brilha com o ocre do xisto. Ruas estreitas com pedra escura e inúmeras casas de xisto que foram restauradas transformam a aldeia numa jóia do património das serras que acompanham o Zêzere. Janeiro de Cima faz parte da rede das Aldeias de Xisto mas também podia integrar a

Continue a ler

Salvaterra do Extremo e de la Mayor

No tempo das guerras fronteiriças era a Salvaterra da Beira. Após a delimitação de fronteiras passou a Salvaterra do Extremo. Foi sede de concelho e a história é recordada no Largo da Praça com a antiga Casa da Câmara e o pelourinho que é do século XVI. Com o novo traçado das fronteiras com Espanha

Continue a ler