Uma embaixada açoriana de Queijadas da Graciosa

Sem comentários

É um doce regional em forma de estrela e hoje é um dos produtos certificados com a marca Açores e com projecção internacional.

Queijadas da Graciosa
Queijadas da Graciosa

No entanto, as Queijadas da Graciosa são apenas produzidas em São Mateus, próximo da Vila da Praia e por isso são chamadas na ilha por Queijadas da Praia.


Antes chamavam-se Covilhetes de Leite e eram produzidos em casa de forma tradicional. Fazia parte da ementa das famílias da Graciosa em eventos festivos ou religiosos (como baptizados e casamentos. Demoram muito a fazer e a tarefa ainda era mais difícil porque na Graciosa a tradição, por exemplo num casamento, é haver, no mínimo, quatrocentos convidados.

A fazer o creme das queijadas
A fazer o creme das queijadas

A receita foi entretanto transmitida de geração em geração. Foi assim que Maria de Jesus Félix, a mãe da actual proprietária, aprendeu o segredo e mais tarde decidiu apostar para venda.
Registou a marca e comercializam as queijadas em outras regiões de Portugal, nos Estados Unidos e no Luxemburgo.

Sara Félix, a actual proprietária
Sara Félix, a actual proprietária

Sara Félix garante que mantém a receita tradicional, a única alteração foi a forma da estrela. Antes era com quatro quinas. O pai decidiu alterar para cinco quinas.
Em tudo o resto o produto é semelhante ao que era feito há várias décadas.

Exportam para vários países
Exportam para vários países

Preservam a tradição e o segredo. Registámos apenas os ingredientes: açúcar, leite, manteiga, ovos e farinha dos Açores para fazer a capa.

Um dos visitantes foi o Presidente da República
Um dos visitantes foi o Presidente da República

Os visitantes podem espreitar a produção das queijadas. Habitualmente é de manhã.  Antes deixavam entrar com as pessoas devidamente equipadas mas não resistiam a mexer. Agora os visitantes ficam à porta da área de produção.

"Esticar" a massa das queijadas
“Esticar” a massa que vão dar forma às  queijadas

São várias mulheres que fazem a confecção. Uma trata da massa, outra cozinha o creme e uma outra prepara a fase final no forno.

É um processo demorado, leva algumas horas a confeccionar em particular o creme. Produzem uma quantidade significativa. Entre Maio e Setembro chegam a utilizar por dia cerca de 90 dúzias de ovos. No entanto produzem outros tipos de doces tradicionais da Graciosa como por exemplo o pastel de arroz, queijadas com coco, amélias da Graciosa, madalenas e rochedos.

site_queijadas_DSCF9303Uma embaixada açoriana de Queijadas da Graciosa faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, Uma embaixada açoriana de Queijadas da Graciosa, pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s