Comareira – a dona Céu já não mora aqui

      Maria do Céu e a filha nasceram e viveram muitos anos na Comareira.  Agora não, foram embora. No presente, Comareira não tem qualquer habitante durante a noite. Episodicamente alguns turistas pernoitam numa das casas de xisto que foi recuperada. Há uma outra casa que dá sinais de estar habitada, tem horta ao lado e animais. É ocupada por uma senhora de 74 … Continue a ler Comareira – a dona Céu já não mora aqui

Aigra Velha e enigmática

Aigra Velha é muito pequena, tem meia dúzia de casas, mas é das mais enigmáticas e interessantes entre as várias aldeias de xisto desta parte da serra da Lousã. A maior parte das casas são térreas com portas de madeira e algumas guardavam animais. Ouviam-se cabras numa das casas e noutra um cão fazia imenso esforço para romper por debaixo de uma porta, ou pelo … Continue a ler Aigra Velha e enigmática

A alminha de Vila Cova de Alva

  É uma alminha que separa duas povoações e que confunde a burocracia. De um lado da margem do Rio Alva está Vila Cova de Alva, no outro lado da ponte, está Vila Cova da Beira. Quem mora na Cova do Alva pertence ao concelho de Arganil, quem reside na outra margem pertence ao concelho de Oliveira do Hospital. A divisória é feita por uma … Continue a ler A alminha de Vila Cova de Alva

Aigra Nova – leve uma cenoura e prove uma gamelinha

Aigra Nova é uma das aldeias de xisto do concelho de Góis mais bem preservada e com mais pontos de interesse para os visitantes. Isso deve-se, em grande parte, a uma associação sem fins lucrativos que procura conservar e valorizar o património local, a Lousitânea, Liga de Amigos da Serra da Lousã. Foi criada em 2001 e tem sede aqui, na Aigra Nova. O ponto … Continue a ler Aigra Nova – leve uma cenoura e prove uma gamelinha