A200, a via rápida do Guadiana

O rio Guadiana foi a autoestrada entre muitas vilas portuguesas e a ligação do Alentejo ao Mediterrâneo. O rio anda por Portugal numa extensão de 200 km, a partir do sul de Elvas. No interior do país ou a fazer fronteira com Espanha (quando a fronteira ultrapassou a linha do Guadiana Castela não gostou e  anexou Olivença). Em algumas partes do percurso é um rio … Continue a ler A200, a via rápida do Guadiana

O fascínio das minas de São Domingos

As Minas de S. Domingos, no concelho de Mértola, foram durante anos a maior exploração mineira em Portugal mas encerraram em 1966. Deixaram um vasto património industrial que durante algum tempo esteve ao abandono mas que, de certa forma, acrescentou a beleza resultante da fragilidade e da decadência dos materiais. Onde mais se tem essa sensação é na surpreendente Achada do Gamo. São antigas fábricas … Continue a ler O fascínio das minas de São Domingos

Do lixo se faz um presépio

“Do lixo faço arte” é o nome da instalação que retrata um presépio e que consegue um efeito visual surpreendente. É de um presépio que recicla lixo e pode ser visto no antigo salão dos bombeiros voluntários de Mértola até 6 de Janeiro. Retrata “a gruta de Belém” com as figuras convencionais do presépio, a sagrada família e muitas outras figuras como por exemplo animais. … Continue a ler Do lixo se faz um presépio

Um rio de História em Mértola

Mértola é um museu a céu aberto que revela a sua história de porto comercial por várias civilizações. Até a sala de entrada do hotel onde fiquei tem uma galeria com ruínas romanas. No edifício da Câmara Municipal a situação é relativamente semelhante. A cave está repleta de ruínas de uma casa romana e até funciona como um núcleo museológico. É a Casa Romana. Em muitos … Continue a ler Um rio de História em Mértola

Na tecelagem Mértola ainda se fia e carda a lã

A Oficina de Tecelagem de Mértola é um bom lugar para se ver uma parte importante do ciclo da lã. Além de serem feitas as tradicionais mantas de lã podemos ainda ver um processo que já é raro: cardar e fiar a lã. Compram a lã aos pastores e fazem todo o processo de preparação na oficina e de forma manual. Lavam, cardam e fiam. Curiosamente … Continue a ler Na tecelagem Mértola ainda se fia e carda a lã

O refúgio de Verão na Tapada Grande

A praia fluvial da Tapada Grande está inserida no Parque Natural do Vale do Guadiana e é um refúgio para o calor do Alentejo nesta região de Mértola. O Parque tem uma oferta grande de passeios e de descobertas. A pé, de carro, de bicicleta…e um dos lugares mais interessantes é o Pulo do Lobo. Outra visita obrigatória é às Mina de S. Domingos que … Continue a ler O refúgio de Verão na Tapada Grande

O Pulo do Lobo selvagem

O Pulo do Lobo continua selvagem depois de ter deixado de ser um segredo bem guardado. Hoje o ex-líbris do Parque Natural do Vale do Guadiana já entra nos roteiros turísticos mas continua agreste, arrepiante e indomável. A queda de água, as rochas, a força da natureza, o lugar isolado… tudo revela uma força selvagem e ao mesmo tempo de deslumbramento. A catarata de 16 … Continue a ler O Pulo do Lobo selvagem

O Guadiana do contrabando

O vale do Guadiana foi fértil no contrabando. Apesar de 3 em 3 km haver postos de vigia dos Carabineros ou da Guarda Fiscal – por exemplo, entre Pomaraão e Vila Verde de Ficalho havia cerca de 15 postos – o comércio clandestino foi uma importante fonte de rendimentos para as famílias dos dois lados da fronteira. A pobreza, a guerra civil em Espanha e … Continue a ler O Guadiana do contrabando